CartaExpressa

Adolescente fere três pessoas em ataque a uma escola do Distrito Federal

Jovem de 15 anos usou uma faca para atacar as vítimas, que não sofreram ferimentos graves, segundo a PM

Foto: Divulgação/PMDF
Apoie Siga-nos no

Um adolescente de 15 anos esfaqueou três pessoas após entrar em uma escola no Distrito Federal, na manhã desta segunda-feira 4. O caso ocorreu em São Sebastião, a cerca de 25 quilômetros do centro de Brasília

A Polícia Militar do Distrito Federal foi acionada e apreendeu o jovem, sem resistência, após negociação. Ele portava duas facas e foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente.

As vítimas, dois jovens e uma monitora escolar, não se feriram gravemente, segundo informações divulgadas pela corporação.

Em nota, a Secretaria de Educação do Distrito Federal informou que as aulas na unidade foram canceladas.

“Diante do fato, a equipe gestora acionou de imediato a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros para atendimento da comunidade escolar. A equipe gestora decidiu dispensar as aulas que ocorreriam no turno matutino”, informou a pasta.

“A Secretaria de Educação reitera que repudia qualquer forma de violência, dentro ou fora da escola, e reforça o compromisso e empenho na busca por elementos que permitam o esclarecimento dos fatos, bem como o suporte aos envolvidos, para garantir a segurança e integridade da comunidade escolar”, acrescentou a secretaria.

Ainda não está claro qual seria a motivação do ataque.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.