Como fica a vida sexual em tempos de coronavírus?

Serão tempos de reclusão e sensação de solidão temporários, mas ainda assim com muitas possibilidades

Solidão em época de quarentena. Foto: Pxhere

Solidão em época de quarentena. Foto: Pxhere

Blogs,Diversidade,Saúde LGBT+

Esse não seria o tema do artigo de hoje. Pensei se já não estávamos saturados de tanta informação sobre o coronavírus. Porém, questões sobre como se comportar no período de quarentena não param de chegar, por isso achei pertinente falar sobre esse assunto mais uma vez.

E as dicas desse artigo não valem só para homens gays cis solteiros. Qualquer um que não esteja em um relacionamento fechado exclusivo pode se beneficiar de tais orientações, ou até mesmo para quem está distante do “mozão” devido à quarentena.

Para começar, devo continuar me encontrando com pessoas no período de quarentena?

Se você está sintomático ou até mesmo seja um caso confirmado de covid-19, não pode se encontrar sob hipótese alguma com pessoas que não morem com você. Se você está assintomático, estará desobedecendo a orientação de isolamento social e arriscando se contaminar, pois você não sabe com quem essa pessoa teve contato antes de te encontrar. Mesmo que não role beijos ou qualquer contato íntimo, a simples presença a poucos metros de distância já é suficiente para a transmissão. Portanto, o ideal é evitar encontros casuais no período de recomendação de isolamento social.

E os aplicativos de relacionamento, posso continuar utilizando?

Claro, com todo esse ócio e tempo livre, nada mais justo do que manter a agenda de contatinhos atualizada. Uma troca de nudes e até mesmo uma brincadeirinha por videoconferência podem ajudar a diminuir a vontade de sexo, evitando assim os encontros casuais que devem ser evitados nesse período.

E as festas, baladas, saunas… tudo isso deve permanecer fechado?

Conforme o decreto de quarentena, a partir desta terça-feira 24 está determinado o fechamento de quaisquer estabelecimentos comerciais não essenciais, como bares, boates e saunas, no estado de São Paulo. Essa medida é crucial para evitar aglomerações e impedir a transmissão em massa do coronavírus. E as festinhas em casa? É de bom senso que não sejam feitas aglomerações em casa também. Evite receber visitas desnecessárias e deixe que apenas as pessoas que morem com você circulem pela casa.

Quanto tempo esse isolamento social vai durar? Não é melhor todo mundo pegar o vírus logo, assim já fica todo mundo imune?

Ainda não há previsão de quanto tempo esse isolamento deve durar, porém, estamos em uma fase crítica, esperando atingir o pico de curva de infectados nas próximas semanas. Portanto, é fundamental que as orientações de isolamento social sejam obedecidas agora. Caso muitas pessoas sejam infectadas ao mesmo tempo, nosso sistema de saúde (seja ele público ou privado) não terá condição de cuidar dos casos graves (que precisam de ventilação mecânica e UTI). Por isso, não ignore ou adie as medidas de recomendação de isolamento social e higiene.

A transmissão do vírus ocorre durante o sexo?

Sim, apesar de não ter sido descrita a transmissão pela via sexual (como ocorre com outros vírus transmitidos pelo sexo, como o HIV e as hepatites), o contato íntimo que ocorre durante a relação já é suficiente para a transmissão. Mesmo que não haja o beijo na boca, gotículas no ar já podem carrear o vírus.

Já foi descrito também que o vírus está presente nas fezes, por isso práticas como o anilíngue (ou cunete ou beijo grego) devem ser evitadas devido ao risco de contaminação oral-fecal.

Portanto, o sexo com pessoas que você não convive normalmente em casa precisa ser evitado também. Sabemos que muitos não vão obedecer essa recomendação, mas se cada um fizer a sua parte já ajuda bastante. A tecnologia hoje nos permite praticar formas de sexo virtual que ajudam a aliviar um pouco o desejo. E temos que entender que tudo isso é temporário e logo voltaremos com a nossa rotina de encontros casuais. 

Eu tomo PrEP e devo ficar em casa em quarentena. Já que não vou ter relações presenciais nesse período, preciso continuar tomando a medicação?

A Profilaxia pré-exposição para o HIV deve ser mantida mesmo em períodos de quarentena por dois motivos: você não sabe quando será sua próxima exposição. E caso você interrompa a medicação, será necessário tomar novamente a medicação durante 7 dias para sexo anal passivo e 21 dias para sexo vaginal para estar protegido contra o HIV novamente. Além do mais, a medicação que você já pegou pode vencer e ficar inutilizada, sendo assim um desperdício. Recomendo que continuem tomando a medicação, pois logo retomaremos a nossa rotina e você continuará protegido.

Serão tempos de reclusão e sensação de solidão temporários. Aproveite para criar uma rede de apoio, faça videoconferências e explore ao máximo o que a tecnologia pode oferecer para minimizar as consequências desse período de isolamento social. Uma hora vai passar, mas precisamos nos cuidar agora para evitar consequências piores dessa pandemia.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Cirurgião do aparelho digestivo formado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Atua também como coloproctologista no Ambulatório de Doenças Infecciosas Anorretais do HCFMUSP.

Compartilhar postagem