Cultura

Música

TV Cultura censura a banda Aláfia por crítica a Doria e Alckmin

por Redação — publicado 18/04/2017 19h00
A apresentadora do programa Cultura Livre e os músicos afirmam que a edição fere os princípios da liberdade de expressão
Reprodução/Instagram/Roberta Martinelli
Aláfia

A banda Aláfia no programa Cultura Livre

“Liga nas de cem que trinca
Nas pedra que brilha
Na noite que finca as garra
SP é fio de navalha
O pior do ruim
Doria, Alckmin
Não encosta em mim playboy
Eu sei que tu quer o meu fim”

Este é um trecho da música "Liga nas de cem", da banda Aláfia, da forma como foi cantada no programa Cultura Livre, da TV Cultura, nesta quarta-feira 12.

Quando o programa foi ao ar, para a surpresa dos músicos, o trecho que menciona o prefeito João Doria (PSDB-SP) e o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) foi sutilmente retirado por meio de edição. 

Em sua rede social, a Aláfia emitiu uma nota nesta segunda-feira 17 criticando o ocorrido. "Sabemos que essa atitude não é natural do programa Cultura Livre, e imaginamos que também estejam indignados com essa decisão da TV Cultura em vetar nossa fala. Nos posicionamos por nos sentirmos afetados e para que coletivamente não nos calemos diante dos abusos contra nossa liberdade de expressão".

A banda paulistana, formada em 2011, mistura rap, funk, MPB e toques do candomblé para construir críticas e reflexões sobre a política, a sociedade e o racismo no Brasil.

Ouça a música "Liga nas de cem". A crítica a Doria e Alckmin aparece nos segundos finais:

Roberta Martinelli, apresentadora do programa que recebe artistas para entrevistas e apresentações de música, também se pronunciou em sua rede social: "eu criei o programa em 2009 e sempre lutei pela liberdade na curadoria e para os artistas. Jamais censuraria qualquer tipo de posicionamento político, editaria ou tiraria vídeos do ar por motivo de livre manifestação", e conclui dizendo que "não existe semi liberdade".

 

A emissora não se pronunciou após a banda e a apresentadora do Cultura Livre se manifestarem.