Você está aqui: Página Inicial / Tecnologia / Celulares são segunda tecnologia mais presente nos lares brasileiros

Tecnologia

Pesquisa TIC Domicílios

Celulares são segunda tecnologia mais presente nos lares brasileiros

por Gabriel Bonis publicado 04/06/2012 10h20, última modificação 04/06/2012 10h20
Aparelho, que perde apenas para televisão, teve forte crescimento no uso da internet
celular

Foto: Ministerio TIC Colombia/Flickr

Eles são mais de 200 milhões em todo o Brasil e continuam crescendo. A popularidade dos aparelhos celulares levou esse eletrônico a ocupar a segunda posição nas tecnologias mais presente nos lares dos brasileiros (87%), atrás apenas da televisão que ocupa um lugar em 98% das residências do País. Os dados são da pesquisa da TIC Domicílios, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, produzida pelo Núcleo de Informação e Coordenação do ponto BR (NIC.br), divulgada na manhã desta quinta-feira 31.
Em um cenário com mais celulares que habitantes no Brasil, o estudo identificou uma mudança no uso do aparelho. Além das ligações e dos 57% de usuários que utilizam o eletrônico para enviar mensagens de texto, houve um crescimento vertiginoso do acesso à internet pelo equipamento entre 2010 e 2011. Segundo os dados, que analisam o uso nos últimos três meses, passou de 5% para 17% a utilização desta ferramenta. “Houve diversas ações do governo para ofertar banda larga e as operadoras passaram a oferecer pacotes para acesso a redes sociais gratuitamente. Logo, uma série de ações do próprio mercado explica esse aumento”, diz Alexandre Barbosa, gerente do Centro de Estudos sobre Tecnologias de Informação e Comunicação (CETIC.br).

 
E os pré-pagos são o destaque, respondendo por 81% do crescimento e 89% do mercado nacional. “O que limita o acesso móvel é o preço, caso ele caia vai haver aumento no uso. Mas também é preciso avaliar o preço do aparelho e do serviço”, destaca Juliano Cappi, coordenador de pesquisas da CETIC.br. Embalado em promoções, o uso da rede nos celulares já atinge 97% das pessoas com um aparelho. Isso significa um aumento de 5,1 milhões de usuários pré-pagos em 2010 para 18,4 milhões no ano seguinte. Entre os pós-pagos também houve alta: de 1,1 milhão para 4,2 milhões de usuários.
Essa forte adesão começa a ser vista como uma oportunidade para levar a todos os brasileiros o acesso à internet, uma vez que há mais celulares que computadores. “O celular caminha para ser universalizado, se esperarmos todos os domicílios terem um computador [para levar acesso à internet] vai demorar. Esse é um dos caminhos e o governo já está de olho em pacotes para atender a internet móvel”, afirma Cappi.
Mas Tatiana Jereissatti, coordenadora pesquisa, alerta. “Os celulares têm potencial, mas é preciso avaliar fatores como a qualidade do acesso à internet."
A pesquisa foi realizada com entrevistas em 25 mil domicílios em 317 cidades do Brasil.




registrado em: ,