Você está aqui: Página Inicial / Sustentabilidade / Morre Aziz Ab'Saber aos 87 anos

sustentabilidade

Luto

Morre Aziz Ab'Saber aos 87 anos

por Redação Carta Capital — publicado 16/03/2012 15h45, última modificação 06/06/2015 18h22
O pesquisador da USP representou um marco para o desenvolvimento da geografia no Brasil. 'Foi um dos maiores', disse Lula, em nota de pesar
aziz ab'saber

Aos 87 anos, morreu o geógrafo Aziz Ab'Saber na manhã desta sexta-feira. Foto: Francisco Emolo / Jornal da USP

Aos 87 anos, o geógrafo Aziz Nacib Ab’Saber morreu na manhã desta sexta-feira 15 de março. A informação é da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), da qual Ab’Saber era o presidente de honra. O pesquisador da USP marcou o desenvolvimento da geografia brasileira e sua obra tem reconhecimento internacional.

As causas da morte ainda são desconhecidas. Ab’saber foi autor de publicações importantes nas áreas de ecologia, biologia evolutiva, fitogeografia, geologia, arqueologia e geografia e acumulou prêmios como o Jabuti, Prêmio Unesco pela Ciência e Meio Ambiente, o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia (1999), concedido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e a Medalha de Grão-Cruz em Ciências da Terra pela Academia Brasileira de Ciências. Tem uma obra extensa sobre os ecossistemas brasileiros e é responsável por criar uma de suas classificações morfológicas.

 

O geógrafo nasceu em São Luiz do Paraitinga, no interior paulista, em 24 de outubro de 1924. Filho de imigrante libanês e mães brasileira,ingressou na Faculdade de Geografia e História da Universidade de São Paulo aos 17 anos. Pouco depois, tornou-se professor universitário. Mesmo aposentado, o intelectual continou atuante. Segundo a SBPC, Aziz visistou na tarde da quinta-feira 15 a sede da instituição, que presidiu entre 1993 e 1995, e entregou um DVD com toda sua obra publicada para divulgação. Uma de suas marcas era o forte posicionamento político. Durante as discussões sobre o novo Código Florestal, fez declarações criticando o texto que, segundo ele, não considerava os diferentes climas do país.

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP decretou luto oficial nesta sexta-feira, com suspensão das aulas. O velório ocorrerá a partir das 19h no Salão Nobre da instituição.

Homenagem

Em nota, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que "Aziz Ab’Saber foi, sem dúvida, um dos maiores geógrafos que o Brasil já teve. Seu profundo conhecimento da geografia e seu compromisso inabalável com o povo brasileiro foram fonte de inspiração para todos nós"

Lula contou ter convivido "intensamente" no Instituto Cidadania, no Governo Paralelo e, sobretudo, nas Caravanas da Cidadania com o professor. "Juntos, percorremos todos os cantos do Brasil, conhecendo a diversidade do nosso país e do nosso povo. A presença do professor Aziz, com sua inteligência e sabedoria, transformou essa experiência em algo extraordinário".

Segundo o ex-presidente a presença "sempre ativa, crítica e opinativa foi fundamental e ajudou a construir muitas das políticas públicas brasileiras". "E foi assim que ele se manteve até seus últimos momentos".

Por fim, Lula disse que "Aziz deixará muita saudade, mas o conhecimento que ele transmitiu a todos nós continuará, com toda certeza, presente em nossas ações". "Nessa hora de tristeza prestamos nossa solidariedade a seus familiares", encerrou.