Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Vange Leonel morre aos 51 anos e será cremada nesta 3ª feira

Sociedade

Memória

Vange Leonel morre aos 51 anos e será cremada nesta 3ª feira

por Redação — publicado 14/07/2014 21h50, última modificação 14/07/2014 22h21
A cantora, escritora, ativista e colunista de CartaCapital não resistiu a um câncer de ovário, que descobriu há 20 dias, e faleceu na tarde desta segunda-feira
7788871546_76b4838515_o.jpg

A artista e, de óculos vermelhos, Cilmara Bedaque, sua companheira

A cantora, escritora e ativista Vange Leonel, 51 anos, faleceu na tarde desta segunda-feira no hospital Santa Isabel --setor particular da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Vange lutava contra um câncer que descobriu há apenas 20 dias e não resistiu.Logo após sua morte, Cilmara Bedaque, sua parceira artística e companheira há 28 anos, postou a seguinte mensagem no twitter:

Ela então sonhou que era livre. Do cateter, das agulhas em suas veias, do buraco em seu peito. Eu só pude dizer: você é livre.

O corpo da artista será velado a partir das 10h desta terça-feira , no cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra. A cremação será às 14h.

Revelada no final dos anos 1980 como vocalista da banda Nau, tornou-se conhecida por "Noite Preta”, seu maior sucesso, que constava no primeiro de seus três discos e foi trilha da novela da TV Globo “Vamp”. A canção "Noite Preta" foi uma de suas muitas composições em conjunto com Cilmara.

Lésbica assumida, Vange começou a escrever colunas sobre o assunto bem antes da popularização da internet, na revista Sui Generis. Assinou centenas de artigos para diversas publicações e é autora dos livros “Lésbicas”, “Grrrls: garotas iradas”, “As sereias da Rive gauche” e “Balada para as Meninas Perdidas”. Teve também duas peças de sua autoria encenadas.

Desde o final de 2013, Vange mantinha, ao lado de Cilmara Bedaque, o blog Lupulinas, especializado em cervejas artesanais.

O twitter era a rede social preferida de Vange e Cilmara. E foi por ele que sua mulher postou as últimas homenagens e, nos últimos dias, falou sobre a situação de Vange:

ela então sonhou que era livre. do cateter, das agulhas em suas veias, do buraco em seu peito. eu só pude dizer: você é livre.

— cilmara bedaque (@na_faixa) July 14, 2014

 

um sentimento que deixa partir tendo a certeza da liberdade do amor

— cilmara bedaque (@na_faixa) July 14, 2014

 

estou vivendo o pior momento da minha vida. e não. não posso responder perguntas porque minhas mãos estão ocupadas com as dela.

— cilmara bedaque (@na_faixa) July 13, 2014