Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Uma soneca pós-almoço na rua Augusta

Sociedade

São Paulo

Uma soneca pós-almoço na rua Augusta

por Redação Carta Capital — publicado 10/07/2012 21h29, última modificação 10/07/2012 21h30
Empresário investe em "cochilódromo" para quem quer fazer uma pausa em dias árduos de trabalho
cochilo rua augusta 2

Empresário investe em "cochilódromo" na rua Augusta. Foto: Isadora Pamplona

Por Pedro Presotto e Isadora Pamplona

Famosa pela vida noturna, a rua Augusta agora oferece também um serviço que promete repor as energias daqueles que precisam de uma pausa no dia a dia. Dentro do shopping Porto Paulista, nas proximidades da Avenida Paulista, surge um recanto de tranquilidade voltado para os “cochileiros”. Desde o executivo que vive roncando nas reuniões até os frequentadores da noite paulistana que costumam dormir nos pontos de ônibus, todos agora podem fazer uma pausa "oficializada". Batizado de “Cochilo”, o novo empreendimento é um "cochilódromo" que oferece camas em cabines individuais com direito a privacidade, luz neon, e um par de fones de ouvido que lhe permitem mergulhar no sono ao som das ondas do mar ou música clássica.

O cliente pode escolher entre descansar por um tempo de 15 minutos (15 reais) até 1 hora (30 reais). Ou seja, cada minuto da tão sonhada paz custa entre 0,50 centavos e 1 real. Por enquanto, o serviço foi apenas testado em lojistas da região e alguns “curiosos”. Entre as cobaias está Conrado Carvalho Pinto, de 18 anos, que trabalha numa loja de brinquedos localizada no mesmo centro comercial. Enérgico, não parece ser exatamente o perfil de público que precisa dormir durante o dia. Mas ele aprovou a iniciativa: “É uma viagem. A música entra na cabeça, a gente esquece tudo e dorme”. Mas ele descarta usar o serviço após a balada. “Eu não faço essas coisas. Eu sou do esporte”.

Por trás do conceito está uma família de empreendedores: Marcelo Von Ancken e sua mulher, Alícia Jankavski, autores da ideia, e seus três filhos: Camila, André e Thiago. Eles irão tocar o serviço que começa nesta quarta-feira 11, das 8h às 21h, de segunda a sábado. A partir daí, os clientes já poderão contar com pelo menos 15 minutos de refúgio da corrida do dia a dia. E sem medo de perder a hora por dormir demais, pois o serviço conta com um suave despertador: a cama tem um sistema de vibrações, que mais lembram uma massagem, e luzes que começam a piscar no horário solicitado pelo cliente. E uma boa notícia: depois que o “alarme” desperta, você ainda pode ficar mais cinco minutinhos.

registrado em: ,