Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Rumo a uma nova economia global

Sociedade

Sociedade

Rumo a uma nova economia global

por Ricardo Young — publicado 15/06/2009 15h37, última modificação 08/09/2010 15h38
Começa hoje, 15 de junho, no Hotel Transamérica, a Conferência Internacional 2009 do Instituto Ethosque, este ano, terá como tema “Rumo a uma nova economia global: a transformação das pessoas, das empresas e da sociedade”.

Começa hoje, 15 de junho, no Hotel Transamérica, a Conferência Internacional 2009 do Instituto Ethosque, este ano, terá como tema “Rumo a uma nova economia global: a transformação das pessoas, das empresas e da sociedade”.

Por muitos motivos, considero esta a mais importante conferência que o Instituto Ethos já organizou. Em primeiro lugar, porque o mundo vive um momento único, no qual duas crises estão confluindo: a mais visível e imediata, que é a crise financeira; e a outra, das mudanças climáticas, cujos efeitos ainda iniciais serão prolongados e vão obrigar a humanidade a repensar a civilização industrial construída ao longo dos últimos séculos. Mais do que nunca, será necessário preservar as riquezas naturais, as florestas e encontrar uma utilização não predatória para elas, de modo a garantir a nossa sobrevivência e a de nossos descendentes.

Já há esforços consistentes no sentido de criar uma economia verde, inclusiva e responsável em nível global. No Brasil, no entanto, parece que vamos caminhar na contramão da história, pois atualmente estamos assistindo a uma insensata tentativa de desmonte da legislação ambiental e ao avanço predatório sobre a última reserva verde da humanidade, a Amazônia.

Precisamos urgentemente de novos caminhos para a economia e a vida social. Um “projeto de mundo” centrado no tripé da sustentabilidade que faça nascer a sociedade mais justa que sempre esteve presente nas utopias humanas.

Então, na verdade, esta Conferência vai tratar da utopia. Quais os vetores para uma sociedade sustentável? Qual o papel do Estado? Como controlar o mercado? É possível haver produção e consumo sustentáveis?

Estes são alguns dos temas tratados nos três dias de debates e que poderão ajudar a ampliar a reflexão a respeito dos dilemas vividos atualmente.

Hoje, as atividades são abertas ao público e começam às 15h com o debate RSE na Mídia. Três executivos e três jornalistas vão conversar sobre as dificuldades encontradas pelos dois lados da notícia para fazer a sustentabilidade entrar na pauta dos veículos. Em seguida, teremos o programa Notícia em Foco, da CBN, transmitido ao vivo do auditório da Conferência. Mariza Tavares vai conversar com Clóvis Rossi e Eugênio Bucci sobre a sustentabilidade na mídia.

Nos dias seguintes, os eventos são fechados ao público pagante. Mas você, internauta que está lendo este artigo, pode ganhar um convite para participar de todos os acontecimentos. Basta postar um comentário e informar seus dados de contato. Teremos muito prazer em contar com sua participação. A programação está repleta de bons debates, das 9h às 18h. Vou dar apenas dois exemplos.

Na terça, dia 16, entre 14h30 e 16h, haverá um painel temático para discutir a corrupção num cenário de crise, como oportunidade para se construir uma sociedade mais íntegra.

Neste painel, serão trazidos para debate temas como novos mecanismos de controle social, novos instrumentos jurídicos de regulamentação e posturas condizentes com o compromisso empresarial pela integridade e contra a corrupção. O ministro Jorge Hage, da CGU (Controladoria Geral de União) será um dos debatedores e a jornalista Miriam Leitão será a moderadora.

No dia 17, das 16h30 às 18h, um painel temático com Ricardo Henriques (BNDES) Fábio Barbosa (FEBRABAN) e John Elkington (fundador da ong Sustainability e primeiro a falar no tripé da sustentabilidade, no livro “Canibais de garfo e faca”) vai discutir: um novo sistema financeiro será capaz de induzir a economia para a construção de uma sociedade sustentável?

Em paralelo à Conferência, vai se realizar a segunda edição da Mostra de Tecnologias Sustentáveis. Não temos a pretensão de organizar uma feira de tecnologia. Queremos apenas dar a oportunidade de o público conhecer o funcionamento de tecnologias sustentáveis, assim como suas limitações e os requisitos para o seu adequado desempenho.

A Mostra é aberta ao público, mas a visita só pode ser feita mediante convite preenchido no sitehttp://www.ethos.org.br/mostra2009