Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Querem cobrir a lingerie da Gisele

Sociedade

Contraponto

Querem cobrir a lingerie da Gisele

por Redação Carta Capital — publicado 29/09/2011 18h47, última modificação 06/06/2015 18h15
Para Nirlando Beirão, vai ser um vexame de dimensões mundiais se o Conar acatar o 'pito' da Secretaria das Mulheres

Nirlando Beirão, cuja opinião respeitamos muitíssimo, diz o seguinte em seu blog no portal R7 sobre a polêmica do comercial de Gisele Bündchen:

Gisele Bündchen de calcinha e sutiã. Alguém aí é contra?

O pior é que tem gente que é – e nem é o maridão da moça.

É um braço do governo, com status de Ministério, que resolveu implicar contra aquilo que não passa de uma brincadeira bem humorada de uma marca de lingerie.

O alvo da Secretaria de Políticas para Mulheres é a campanha “Hope ensina”. Uma aula de sedução. Nada do tipo “tirem as crianças da sala”. Totalmente inofensiva.

A Secretaria – de quem a gente não ouve falar nunca a não ser em episódios ridículos como este – diz que muita gente tem protestado contra o anúncio.

Muita gente quem? As Senhoras de Santana? O bispo de Guarulhos? A TFP? O capitão Bolsonaro? A bancada do DEM?

Por que esses agentes das trevas sempre se encobrem no anonimato? Quero ver os nomes. Quero saber quem são os dedos-duros.

Ofender-se à visão de uma Gisele no esplendor de sua forma é, tenho para mim, uma forma de psicopatia. Não tem nada a ver com moral, sexo ou decência.

Gisele, brasileira bem-sucedida, reconhecida internacionalmente, exemplo para toda mulher – logo ela.

Vai ser um vexame de dimensões mundiais se o Conar – O Conselho de Autoregulamentação da Puclidade – acatar o pito da Secretaria das Mulheres.

Mas, como todo órgão com poder de censura, do Conar pode-se esperar tudo. Em especial, o pior.

registrado em: ,