Sociedade

SPFC

Paulistas, uní-vos!

por Celso Marcondes — publicado 09/12/2009 18h24, última modificação 23/08/2010 18h25
Domingo é dia de decisão do Campeonato Brasileiro de Futebol.

Domingo é dia de decisão do Campeonato Brasileiro de Futebol. Muito justamente, e como era de se esperar, o São Paulo está à beira de conquistar seu tri-mega-hexa campeonato. Falta apenas um empate. Segundo o matemático Oswald de Souza, são de 70% as chances de o título vir para o Morumbi. Só não virá se o Grêmio, em Porto Alegre, vencer o bravíssimo e lutador Galo mineiro e o Goiás, turbinado por malas e malas de dinheiro gaúcho, derrotar o tricolor. Uma combinação de resultados muito pouco provável, injusta e lamentável, que faria uma mancha indelével na história do futebol brasileiro.

Entretanto, todo cuidado é pouco. Cautela e caldo de galinha não têm graça nenhuma, mas até o mundo mineral sabe que o São Paulo não dispõe dos mesmos recursos financeiros para incentivar os valorosos rapazes mineiros, nem força suficiente sobre a CBF para pressionar o juiz no jogo de Brasília. Contará apenas com a força, a união, a categoria, a eficiência, a capacidade, a coragem, o desprendimento, a garra e a humildade do sorridente Muricy e seu plantel estrelar.

E com a força de sua torcida, que lotará o Bezerrão, custe o que custar, quatrocentos ou quatro reais. Além de humildes, os são-paulinos são conhecidos pela sua simplicidade e farão todos os sacrifícios financeiros possíveis para comprarem seus ingressos, mesmo que isso signifique diminuir a cota diária de arroz e feijão .

Seguramente estaremos juntos com os fantásticos torcedores do Internacional, legítimo e invejável campeão da Copa Sul-americana, que, sem nenhum interesse outro, já nos expressaram seu apoio. E com os companheiros do Vila Nova, do Goiânia e do Itumbiara, que conhecem bem de perto as limitações de nosso adversário.

Formaremos uma corrente que seguramente contagiará quase todo o Brasil, nesta disputa contra 50% dos torcedores do Rio Grande. De Brasília virá o apoio dos torcedores do Gama e do Brasiliense, que tanto lutaram para que a decisão fosse para a capital federal, especial chance para assistirem um espetáculo digno no estádio recém construído para receber apenas seleções e times campeões.

Uma corrente que seguramente será puxada por corintianos, palmeirenses, santistas e lusos, estes ainda abalados pelo rebaixamento e já engajados no apoio ao tricolor em toda campanha na série A em 2009. Tudo sob o comando do presidente Lula, que certamente estará no estádio com Dona Marisa, vestindo a camisa do tri-mega-hexa-super.

Uma poderosa corrente paulista, mostrando a força do nosso Estado, locomotiva do País. Uma corrente irresistível que, junta, todos de braços dados, irmanados, tomará a Avenida Paulista a partir das 19 horas de domingo, num ato pacífico e vibrante, com suas bandeiras desfraldadas e entrelaçadas, como nunca se viu na história deste País.

Domingo, o São Paulo é o Estado de São Paulo.

Só não é o Brasil, porque 3% dos brasileiros estarão torcendo pelo legítimo vice. Fogos tricolores, alvinegros, alviverdes espocarão pelos céus de São Paulo comemorando a vitória de Rogério Ceni, Hernanes e cia. sobre os separatistas gaúchos, num espetáculo imperdível, que seguramente entrará para as páginas do Guinness Book, como a maior comemoração multi-torcidas do universo. Quem viver,