Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Paixão nacional

Sociedade

Refogado

Paixão nacional

por Marcio Alemão publicado 19/07/2010 13h09, última modificação 27/07/2010 16h33
Concurso americano aposta em hambúrguer. Aqui também deveríamos incentivar as tradições
refogado_interna

Ilustração: Ricardo Papp

Concurso americano aposta em hambúrguer. Aqui também deveríamos incentivar as tradições

Faturar 100 mil dólares por causa de uma receita de hambúrguer. Eu adoraria e você também, posso apostar. Trata-se de um concurso que se realiza há muitos e muitos anos nos EUA, na Califórnia, no Vale do Napa.

A ideia veio de uma vinícola, a Sutter Home, que parece estar focada em produzir vinhos de excelente custo-benefício. Escolheram o vinho do dia a dia. Na “loja” do site, a média de preços fica por volta de 5 dólares por garrafa. Alguns rótulos ganham especial atenção, é lógico. Porém, definitivamente, o negócio da Sutter Home é estar presente na mesa dos americanos, dentro ou fora de casa. Daí a ideia: juntar hambúrguer com vinho.

A cena clássica que temos em algum lugar do nosso arquivo mostra um grupo de amigos reunidos em um pequeno jardim. Uma churrasqueira portátil produzindo um monte de fumaça, um deles sempre com uma espátula nas mãos e um grande cooler, de onde retiram cervejas, em lata ou long neck. Não acredito que alguém tenha o registro dessa cena com os participantes tomando vinho. Por isso também a ideia é boa e ousada: mudar uma tradição reforçando outra, a do hambúrguer.

Por aqui deveríamos ter mais concursos. A melhor receita de feijão. Ou a melhor receita de feijoada, até. A melhor leitoa à pururuca. Falando em leitoa, pela enésima vez vou dizer que, se existe uma associação que adotou o sono eterno como estratégia mercadológica, é a dos suinocultores. Em pleno século XIX, ainda é voz quase corrente que a carne do porco pode dizimar populações inteiras, posto que o dito animal é criado em chiqueiros – no mal sentido – e se alimenta de restos.

Mas eu insisto em dizer: bons nutricionistas podem provar que a carne suína é muito saudável. Chega a ser mais saudável que a polêmica e bombada carne do frango. E a turma da associação deveria produzir material visual mostrando como é uma moderna criação de porcos.

Nos Estados Unidos, são vários os festivais que deitam e rolam, como fazem os porquinhos na lama, no imaginário dos brasileiros, com o tema porco/churrasco, que sempre incluem premiações interessantes. O famoso molho utilizado para besuntar o bicho enquanto ele assa é o grande segredo de todos os participantes. Se você perguntar para qualquer um deles a receita, é bem provável que ouça a clássica resposta: “Se eu te contar, terei de te matar”.

Não se trata de uma nação gourmet, a norte-americana, mas é louvável o esforço que fazem para manter várias de suas tradições culinárias. E melhor que ninguém, eles sabem como fazer do evento cultural uma excelente oportunidade de negócios; o que é muito bom, pois permite que a festa volte a se realizar, sempre e sempre.

Um pouco mais sobre o tal concurso que se chama: Build a Better Burguer. Para participar, você manda a sua receita e ela será analisada pela criatividade, pelo sabor e pela apresentação. É possível se inscrever em duas categorias: carne ou alternativo. O de carne deve conter 75% de carne e não vale vitela. O alternativo deve apresentar 75% de ingredientes... alternativos.

Mais uma ideia bacana, essa do hambúrguer alternativo. Todavia, o valor da premiação deixa claro que eles não estão muito animados com a categoria. O melhor de carne leva 100 mil. O melhor alternativo, só 15 mil.

O regulamento informa que os ingredientes que fazem parte da receita devem ser simples de se encontrar e o hambúrguer deve ser preparado em uma grelha pequena, de jardim. Nada de baixas temperaturas, vácuo e demais estripulias. E deve ser servido com pão.

Vale a pena acessar o site da Sutter Home e saber mais sobre o concurso. Vai que você tem um parente vivendo por lá, bom de hambúrguer... 100 mil dólares por uma mistura de carne moída é uma boa paga.

registrado em: