Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Operação contra milícias prende dois vereadores na Baixada Fluminense

Sociedade

Rio de Janeiro

Operação contra milícias prende dois vereadores na Baixada Fluminense

por Redação Carta Capital — publicado 21/12/2010 16h07, última modificação 21/12/2010 16h30
Grupo é acusado de homicídios, cobrança de taxas de moradores da região e exploração de TV a cabo clandestina

Grupo é acusado de homicídios, cobrança de taxas de moradores da região e exploração de TV a cabo clandestina

A Polícia Civil realizou uma operação nesta terça-feira 21 contra um suposto grupo de milícia em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A ação, que envolveu aproximadamente 200 homens da Draco (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado) e de outras delegacias especializadas, culminou com a prisão de 20 pessoas, incluindo dois vereadores. São eles o PM reformado Jonas Gonçalves da Silva, o Jonas é Nóis (PPS), e Sebastião Ferreira da Silva, conhecido como Chiquinho Grandão (PTB).

O grupo é acusado de homicídios, cobrança de taxas de moradores da região e exploração de TV a cabo clandestina. A operação, chamada Capa Preta, destruiu uma central clandestina de TV a cabo.

Além dos vereadores, foram presos 13 policiais militares, cinco ex-policiais, um comissário da Polícia Civil, um fuzileiro naval e um sargento do Exército. Ao todo, são 34 mandados de prisão e 54 de busca e apreensão.

registrado em: