Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / "O imposto é um tapete onde a sujeira é varrida para baixo", ataca Santanna

Sociedade

Plano Nacional de Banda Larga

"O imposto é um tapete onde a sujeira é varrida para baixo", ataca Santanna

por Tela Viva News* — publicado 15/08/2010 12h24, última modificação 15/08/2010 12h24
Diretor-executivo da Telefônica e diretor de produtos na Net encontram presidente da Telébras no encerramento da ABTA 2010

Diretor-executivo da Telefônica e diretor de produtos na Net encontram presidente da Telébras no encerramento da ABTA 2010

O diretor-executivo de clientes residenciais da Telefônica, Fabio Bruggioni, e o diretor de produtos e serviços da Net, Márcio Carvalho, aproveitaram a presença do presidente da Telebrás, Rogério Santanna, no debate de encerramento da ABTA 2010, para externar uma reivindicação recorrente no setor: a necessidade de redução da carga tributária para a massificação dos serviços. "Um dos principais entraves para o crescimento dos serviços são os impostos, responsáveis por 40% do valor da tarifa dos clientes", reclamou Carvalho. "Bastou o governo paulista adotar uma redução de impostos que conseguimos oferecer banda larga popular por R$ 29", acrescentou. Bruggioni concordou com o colega, apesar de acreditar que a redução de impostos não é a solução para todos os problemas. "Fizemos recentemente um estudo que mostrou que 35% das pessoas sem banda larga não contratariam o serviço mesmo que ele fosse oferecido por R$ 10", disse.

Até aí, nenhuma novidade. O que ninguém esperava era a resposta irônica do presidente da Telebrás. "O imposto é um tapete onde a sujeira é varrida para baixo", atacou. "O serviço popular no Brasil custa, em média, R$ 28. Sem os impostos seria R$ 16, ainda o dobro do praticado na Europa, que é equivalente a R$ 7", comparou.

Santanna acredita que essa é uma questão complexa, que merece uma discussão mais ampla e uma reforma política. "Não houve presidente até hoje que conseguisse emplacar a reforma tributária", disse. "Temos de trabalhar juntos para viabilizar isso", acrescentou. Daniel Machado.

registrado em: