Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Kate Moss: ela tem mesmo 40 anos?

Sociedade

The Observer

Kate Moss: ela tem mesmo 40 anos?

por The Observer — publicado 16/01/2014 02h05, última modificação 16/01/2014 11h36
A diretora Dominique Miceli diz que foi "bloqueada pela máquina Moss" ao preparar seu documentário não autorizado "Looking for Kate". Por Kim Willsher e Tess Reidy, do Observer
Carl Court / AFP
Katie Moss

Katie Moss em setembro, ao lado de uma imagem sua que fez parte da exposição "Kate Moss - A Coleção", organizada pela casa de leilões Christie's em Londres

Por Kim Willsher, em Paris, e Tess Reidy

"Vive la brindille!" Enquanto a modelo mais badalada da Grã-Bretanha se prepara para festejar seu 40º aniversário, os franceses aderem às comemorações da garota que chamam de "o graveto".

Kate Moss, que apareceu em muitas passarelas francesas durante uma carreira que abrange mais de duas décadas, é a estrela de um documentário "não autorizado" que pretende explorar o segredo de sua longevidade profissional.

Dominique Miceli, diretora de "Looking for Kate" [Procurando Kate], que estreou na França no domingo, no canal Paris Première, diz que há muito tempo é fascinada pela supermodelo. "Eu queria saber qual é seu segredo. Por que ela inspira tanta gente, por que é o sonho dos fotógrafos", disse Miceli ao Observer.

"Ela não é muito alta, não é uma beleza convencional, mas é capaz de inspirar artistas. E depois de tantos anos ainda é badalada, ainda tem contratos e trabalha, continua nas principais campanhas de publicidade."

A máquina britânica de Moss, porém, cerrou fileiras contra a diretora francesa. Miceli enviou uma carta manuscrita a Moss, que fará 40 anos em 16 de janeiro, mas não teve resposta. Ela mandou 65 pedidos de entrevistas a amigos, colegas e pessoas que trabalharam com Moss, e só recebeu 15 respostas positivas -- três das quais cancelaram no último instante.

Amigas e confidentes da supermodelo foram igualmente circunspectas sobre as comemorações deste fim de semana, embora Moss seja formal quando se trata de marcar essas ocasiões.

Seu 21º aniversário foi celebrado em uma famosa casa noturna de Los Angeles, os Viper Rooms, e organizado por seu ex-namorado, Johnny Depp. Os convidados incluíam Michael Hutchence e Jason Donovan - que mais tarde admitiu ter desmaiado na pista de dança depois de ingerir cocaína em excesso.

Para o 30º, festejado no Hotel Claridge em Londres, os convidados se vestiram como personagens de "Os Belos e Malditos" de F. Scott Fitzgerald, enquanto para o 34º ela planejou uma festa de 34 horas -- mas que só durou 18.

O documentário afinal inclui entrevistas com o fotógrafo Peter Lindbergh, a estilista francesa Isabel Marant, o diretor de elenco da revista Elle, Brice Compagnon, e o diretor de cinema britânico Mike Figgis, que filmou Moss em uma série de anúncios da Agent Provocateur e para uma exposição chamada Kate e Outras Mulheres.

"Para descobrir o que se esconde por trás da máscara das mulheres mais conhecidas do mundo é preciso escavar... com todos os problemas que isso acarreta: o silêncio de seus amigos, as ameaças de seus próximos e uma série de outras gentilezas... mas talvez esse seja o verdadeiro segredo de seu sucesso: o mistério. O mundo inteiro a conhece sem realmente conhecê-la", diz a introdução do filme.

"Como todo mundo sabe, há um controle máximo de sua imagem por sua agente [Sarah Dukas], mas essa é outra história", disse Miceli."As pessoas me avisaram para tomar cuidado, porque ela tem uma horda de advogados, mas meu advogado aprovou tudo. Eu queria fazer uma coisa positiva, mas houve entrevistas bloqueadas e canceladas no último minuto, e pessoas foram instruídas a não falar comigo."

Mesmo assim, Miceli continua fã de Moss. "Descobri falando com as pessoas que Kate Moss é amada por ser ela mesma. Ela faz o que quer e vive sua vida como quer. Se ela quer fumar na passarela, fuma. Não tem limites.

"E também é capaz de mudar completamente sua imagem. Um fotógrafo sabe que não terá a mesma imagem de Kate Moss hoje como a que fez ontem ou fará amanhã."

Ela acrescentou: "Isso é o que a torna tão diferente das outras supermodelos dos anos 1980. Elas eram maravilhosas, mas sempre pareciam a mesma, enquanto cada foto de Kate mostra uma garota diferente."

Miceli admite que manteve distância das inúmeras controvérsias que salpicam a vida e a carreira de Moss, incluindo seu relacionamento com Depp e com o cantor Pete Doherty, mas tocou "muito rapidamente" no escândalo da cocaína.

Miceli diz que fez isso "só porque todo mundo disse que sua carreira tinha terminado depois daquilo, e na verdade a tornou ainda mais bem sucedida. Eu não quis mergulhar nos aspectos mais sensíveis. Não era meu objetivo ou minha missão. Isso não me interessa."

registrado em: