Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Grande momento do Junior

Sociedade

Refogado

Grande momento do Junior

por Marcio Alemão publicado 21/12/2010 10h06, última modificação 21/12/2010 10h11
O incansável empreendedor sabe que no monótono mundo dos sabores ainda há muito para inventar. Assim nasceram os chocolatones, trufones, chocolabrancones, frutones, docedeleitone, nhabentone...

O incansável empreendedor sabe que no monótono mundo dos sabores ainda há muito para inventar
O leonardo me mandou um e-mail com um link. Ele é fã do Junior e não se conteve quando viu no portal UOL uma pequena matéria sobre a clássica travessura “junioriana”: inventar panetones. Faz anos que comecei a destacar o trabalho desse incansável e criativo empreendedor. Junior, para os novos leitores da Carta, estudou tudo que é moderno no mundo, porque sacou, vivaldino que é, que ser moderno é tudo.
Ainda que você tenha 60 anos, artrite reumática, um cérebro obsoleto e passe o dia digitando com seu polegar de juntas inchadas um smartphone qualquer. Faça muitos amigos nas redes sociais todas e acredite piamente que o futuro da humanidade ali está. O futuro que tem tudo a ver com esse personagem patético e com os juniores. Mas ao fazê-lo você ganhará um certificado de forever young.
Pois o moderninho, esperto e irrequieto rapaz decidiu que o mundo dos sabores andava monótono. Inspirou-se nos fungadores de vinho, nos enochatos que sentiam gosto de petróleo, terra, grama, carvalho, fórmica e seixo rolado em qualquer golada de vinho. Abstraiu essa ideia e se perguntou: por que uma batata frita tem de ter gosto de batata frita?
Não posso provar, mas acredito que ele tenha compartilhado com amiguinhos das redes essa questão e recebeu em troca muitos like it. Também não provo, mas aposto que uma grande reunião com seus pares aconteceu e as ideias começaram a brotar. Batata com sabor de salame. Salame com sabor de batata. Queijo minas frescal sabor mortadela e vice-versa.
E, por certo, iluminado pela luz da Estrela de Belém, recebeu a inspiração para criar novos panetones. Assim nasceram os chocolatones, trufones, chocolabrancones, frutones, docedeleitone, nhabentone... e um amigo da rede parece ter sugerido: salgado não rola? Imediatamente apareceu o calabretone, recheado com linguiça calabresa, o catupirone e parece que vem aí o leitone, que é um panetone recheado com um leitãozinho à pururuca. Para os amantes só da pururuca (já sacaram, né?), o pururucone.
Na matéria fui pego de surpresa. Já fizeram o bacalhone, salamone, presuntone, mortadelone e o perutone, que já resolve o problema da ceia. Sim, quase me esqueço do tomatone secone. E como bem lembrou o Gil, um dos sócios da Le Jazz Brasserie, temos um substituto para a praga do tomate seco: limão siciliano. A única dúvida é o nome: limone ou sicilione. É provável que o Junior opte pelo sicilione. Tem essa levada mais Itália, máfia, Camorra. O Junior, que não é muito bobo, sabe: o mais importante é preservar a tradição que destruímos, ainda que aos poucos. Entendam o que essa frase pode significar.
Outra sacada dos jovens gênios: ir acabando, aos poucos, com as sazonalidades. Em breve teremos o carnavalone, um especial para, claro, o carnaval. O Junior tem feito reuniões seguidas para decidir o recheio desse produto. O juninone, para ser lançado durante as festas juninas terá variadas opções de recheio: pinhão, batata-doce, vinho quente/quentão (tecnologia chinesa), pipoca, pé de moleque entre outras. Em negociação a segmentação por devoção: São Joone, Pedrone e Antonione (aqui tem um cruzamento interessante: pegar cinéfilos distraídos).
Eventualmente, você poder ter esboçado alguns sorrisos ao ler mais este capítulo sobre as travessuras do Junior. Saiba que a esmagadora maioria da população deste país aplaude e fica com a boca cheia de água toda vez que uma dessas pérolas chega ao mercado.

registrado em: