Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Governo quer punição de torcedores e vai discutir presença de PM em estádio

Sociedade

Campeonato Brasileiro

Governo quer punição de torcedores e vai discutir presença de PM em estádio

por Agência Brasil publicado 09/12/2013 08h53, última modificação 09/12/2013 09h03
Ministério do Esporte pede punição aos responsáveis, cumprindo-se o Estatuto do Torcedor, que prevê penas de reclusão e de banimento dos estádios
HEULER ANDREY / AFP
vasco

Torcedores do Vasco atacam torcedor do Atlético Paranaense, em Joinville, Santa Catarina

O Ministério do Esporte divulgou nota condenando os atos de violência entre torcedores do Vasco e do Atlético Paranaense nesse domingo 8, durante jogo da última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro em Joinville, em Santa Catarina.

Na nota, o ministério diz que os "responsáveis devem ser identificados e punidos, cumprindo-se o Estatuto do Torcedor, que prevê penas de reclusão e de banimento dos estádios aos torcedores que cometerem atos de violência".

O ministério informou ainda que irá entrar em contato com "o Conselho Nacional do Ministério Público para um entendimento comum sobre a presença da Polícia Militar no interior dos estádios de futebol".

Em notícia publicada em seu site oficial, o Vasco menciona que não havia policiamento dentro do estádio. Em comunicado, o Ministério Público de Santa Catarina informou que não fez nenhuma recomendação ou ação para impedir a Polícia Militar de atuar no interior do estádio em Joinville.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também manifestou repúdio às agressões entre os torcedores. Segundo nota da entidade, o presidente da CBF, José Maria Marin, "assegurou que vai concentrar todos os esforços, com a ajuda de todos os segmentos competentes, na discussão de propostas e projetos que consigam abolir definitivamente esses episódios de selvageria dos nossos estádios".

Com a briga, alguns torcedores ficaram feridos e precisaram ser hospitalizados, outros foram detidos. Imagens de televisão mostram os torcedores se confrontando com extrema violência, trocando chutes e socos, o que levou à paralisação da partida por mais de uma hora.

Em seu site oficial, o clube Atlético Paranaense publicou nota informando que "a diretoria administrativa e o conselho deliberativo do clube tomarão todas as providências para identificar os envolvidos e puni-los, caso tenham ligações com a instituição, ou denunciar às autoridades competentes qualquer um que tenha tido participação nos lamentáveis incidentes".

*Publicado originalmente na Agência Brasil