Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Explosão de navio-plataforma da Petrobras deixa mortos e feridos

Sociedade

Espírito Santo

Explosão de navio-plataforma da Petrobras deixa mortos e feridos

por Agência Brasil publicado 11/02/2015 20h41
Havia 74 trabalhadores na embarcação; três pessoas morreram e seis estão desaparecidas
Agência Petrobras

A Petrobras confirmou nesta quarta-feira 11 a morte de três trabalhadores na explosão do navio-plataforma Cidade de São Mateus, no litoral do Espírito Santo. Segundo a empresa, o acidente ocorreu às 12h50 e havia 74 pessoas embarcadas. Dez pessoas feridas foram levadas para hospitais em Vitória. Seis trabalhadores estão desaparecidos, 33 pessoas foram desembarcadas e outras 31 permanecem a bordo.

A Petrobras informou que a unidade é operada pela empresa BW Offshore, afretada pela Petrobras, e que opera desde junho de 2009 no pós-sal dos campos de Camarupim e Camarupim Norte. Em nota, a petroleira disse que o fogo foi controlado rapidamente. As operações foram interrompidas. A plataforma produzia 2,25 milhões de metros cúbicos de gás por dia e 350 metros cúbicos de óleo por dia.

A Agência Nacional de Petróleo informou, também por meio de nota, que a explosão ocorreu na casa de bombas, mas não houve derramamento de óleo. O fogo foi controlado e a plataforma está estabilizada. A agência formou duas equipes para investigar as causas do acidente. Uma seguiu para o navio-plataforma e outra para a sede da Petrobras.

A concessão de Camarupim é operada pela Petrobras e a de Camarupim Norte é uma parceria entre a Petrobras e a empresa Ouro Preto Energia. A operação da plataforma foi autorizada pela Marinha em 2015. A ANP fez atualização da documentação marítima em setembro de 2014.

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, estava reunido com a presidenta Dilma Rousseff quando foi informado do acidente. Ele lamentou a explosão e disse que o governo ainda espera um relatório detalhado do ocorrido. “Quero, em nome do governo, prestar minhas condolências aos familiares das vítimas e pedir a Deus que aqueles que foram feridos tenham restabelecimento”. Segundo ele, todas as providências estão sendo tomadas, tanto pela empresa locadora do equipamento quanto pela Petrobras, para socorrer as famílias.