Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Expedição Odisseia no Mundo Maia

Sociedade

Sócio Capital

Expedição Odisseia no Mundo Maia

por Coluna do Leitor — publicado 27/01/2011 17h30, última modificação 27/01/2011 19h17
A leitora Fernanda Soares escreve sobre as previsões para 2012 que "não representa o fim do mundo, mas sim o final de um grande ciclo calendárico e início de um novo período dentro da cultura maia"

Ultimamente muito se tem falado sobre o fim dos tempos de forma irresponsável e com pouco teor científico. O ano de 2012 está sendo visto como o fim da linha para a humanidade por várias pessoas que se aproveitam desses eventos para promover suas vendas. “ 2012 não representa o fim do mundo, mas sim o final de um grande ciclo calendárico e início de um novo período dentro da cultura maia”, afirma o professor Marcelo Lambert, líder da expedição Odisséia no Mundo Maia e especialista em História das Américas.
Por conta da escassez de material sobre a grandiosa civilização maia e também pelo enorme interesse nesses últimos anos sobre esse povo, um grupo de pesquisadores brasileiros divididos em duas equipes, equipe Brasil, que em solo brasileiro coordena e recebe dados e a equipe México que foi a campo refazer a rota do colapso maia tentando encontrar respostas concretas e entender como uma civilização conhecedora das artes, da astronomia, da medicina e também da engenharia e arquitetura, entrou em declínio por volta de 900 D.C. deixando lacunas quanto ao processo histórico dessa civilização.
Muito pouca informação nos chega até hoje, pois os registros astronômicos e históricos desse povo foram em grande parte destruídos e saqueados durante o processo de ocupação europeu na América.
Os maias insistem em dizer que estão vivos através das grandiosas pirâmides, templos, cidades, esculturas e calendários que ainda são descobertos debaixo das florestas da região das Américas do norte e central.
“Nossa luta é a democratização do conhecimento, essa luta se constitui no pilar central da expedição e estamos colhendo documentos filmográficos, fotográficos e históricos para levar ao Brasil, proporcionando ao nosso país um avanço educacional nessa área”, diz Marcelo Lambert.
Mesmo com as dificuldades em conseguir financiamentos e o pouco espaço obtido para a divulgação desse trabalho estamos lutando para conseguir encontrar respostas concretas sobre a civilização maia.
Acompanhem nosso diário de bordo no site www.mundomaia.com.br e participem dessa aventura maravilhosa no Mundo Maia.. Por Fernanda Soares

registrado em: