Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Dor, tristeza e politicagem

Sociedade

Relatos da tragédia

Dor, tristeza e politicagem

por Coluna do Leitor — publicado 18/01/2011 16h54, última modificação 18/01/2011 17h09
A cidade do “tudo pode”, Nova Friburgo, conta as vítimas do descaso das autoridades locais. Com as novas chuvas tememos por novas tragédias, onde geralmente são os pobres que mais sofrem. Pelo leitor João Carlos Moura
João Carlos Moura

Com as novas chuvas tememos por novas tragédias, onde geralmente são os pobres que mais sofrem. Foto: João Carlos Moura

A cidade do “tudo pode”, Nova Friburgo, conta as vítimas do descaso das autoridades locais

Por João Carlos Moura

Temos fotografado - oferecemos hoje um CD ao Secretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro Carlos Minc com as nossas fotos mostrando a destruição consentida pela Prefeitura de Friburgo - e denunciado o descaso com uma das cidades que já elogiamos com o título de "Bonito é aqui", comparando-a com a cidade de Bonito em Mato Grosso do Sul onde estivemos, e decepcionados com o que vimos lá, voltaríamos a afirmar a beleza ímpar deste pedaço de serra no Estado do Rio, antes da tragédia que nos abala hoje - muito de perto. Desde ontem não temos notícias de nossa casa, caseiros, cachorros (9), amigos e parentes. Sempre ficamos impressionados (no convívio de 4 anos pra cá em Friburgo) com a beleza sendo destruída na cara de todos, sem o mínimo de controle das "otôridades" locais: tacanhas, primárias, incapazes, sem entender o belo patrimônio (verde) que herdaram - sem merecer! Quem não cuida, não merece ter. E Friburgo às escuras nos deixa agora de longe, insones e tristes: gostaríamos de estar lá (deveríamos estar lá nessa quinta cedo, dia 13), fazer algo, socorrer alguém, dar consolo entre nossa raiva - contida -, mas genuína raiva com os governos locais, deputados verbosos e ausentes (fora das eleições) e vereadores que nem sabemos porquê foram eleitos e o que fazem, além de gozar das benesses da coisa pública.

Não há um lugar da cidade onde não tenha obra irregular. Na estrada Teresópolis-Friburgo (Circuito turístico TEREFRI), por exemplo é surpreendente o número de obras sem autorização e que estão sendo executadas. A prefeitura vinha da tradição de que 'o tudo pode' garante eleição.

João Carlos Moura é editor do respublicabrasil.com

registrado em: