Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / 2 em cada 10 alunos de escola pública admitem comportamento violento

Sociedade

Data Popular/APEOESP

2 em cada 10 alunos de escola pública admitem comportamento violento

por Redação — publicado 27/11/2013 18h38, última modificação 27/11/2013 20h44
Mais de 80% dos pais e estudantes entrevistados afirmam que suas escolas não realizam campanhas contra a violência

Uma pesquisa realizada pelo instituto Data Popular em parceria com a Apeoesp, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, aponta que dois em cada dez alunos da rede publica paulista admitem já terem cometido algum tipo de violência nas escolas. Segundo o levantamento, somente 13% dos pais disseram ter tomado conhecimento de episódios de violência envolvendo seus filhos.

Apesar disso, a pesquisa revelou que 40% dos docentes, 81% dos pais e 83% dos estudantes afirmaram que suas escolas não realizam atualmente nenhuma campanha contra a violência. Quando ocorre, esse tipo de campanha é considerado eficiente para a maioria dos três grupos entrevistados.

O levantamento, que será divulgado na íntegra nesta quinta-feira 28, ouviu 1.400 professores no primeiro semestre de 2013 e comparou seus resultados com os depoimentos de 700 pais e 700 estudantes colhidos entre outubro e novembro deste ano.

A pesquisa também mostra que os professores são, proporcionalmente, as maiores vítimas de violência dentro do ambiente escolar. Pelo menos quatro em cada dez docentes da rede estadual sofreram alguma forma de agressão, enquanto entre os alunos a proporção é de quase três em cada dez.

O comportamento violento é explicado de forma diferente para pais, alunos e professores. Para grande parte dos docentes, a educação recebida em casa pelos estudantes é responsável pelo problema, enquanto, na perspectiva dos pais, ele é motivado em razão do consumo de álcool e drogas. Segundo os alunos, os conflitos entre os estudantes seriam os principais causadores de violência.

Outro dado mostrado pelo levantamento que pode refletir a violência nas escolas é que 60% dos pais entrevistados acreditam que a punição física contra os filhos, como tapas, é uma prática aceitável para correções de comportamento. Também a grande maioria dos pais, oito em cada dez, acredita que a violência existente no interior das instituições de ensino sejam influenciadas pelo que acontece do lado de fora delas.