Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Corinthians, Palmeiras e São Paulo, juntos no sambódromo

Sociedade

Carnaval

Corinthians, Palmeiras e São Paulo, juntos no sambódromo

por Redação Carta Capital — publicado 09/03/2011 17h04, última modificação 09/03/2011 18h06
Escolas de samba de torcidas organizadas, e seus torcedores, dividirão o Anhembi para o desfile das campeãs nesta sexta-feira

Escolas de samba de torcidas organizadas, e seus torcedores, dividirão o Anhembi para o desfile das campeãs nesta sexta-feira

Pela primeira vez, as escolas de sambas ligadas às principais torcidas organizadas de São Paulo, a Gaviões da Fiel (Corinthians), a Mancha Verde (Palmeiras) e a Dragões da Real (São Paulo), desfilarão nas festividades do desfile das campeãs, no sambódromo do Anhembi, na sexta-feira 11.

A União das Escolas de Samba de São Paulo (UESP) sempre teve a preocupação de dividir os desfiles das agremiações esportivas em dias diferentes para evitar o confronto entre os torcedores organizados. Até chegaram a criar, em 2006, o Grupo Especial das Escolas de Samba Desportivas, extinto no ano seguinte. A preocupação da UESP, que a partir do ano que vem será maior porque a Dragões foi campeã da Divisão de Acesso neste ano e desfilará junto das outras organizadas em 2012, justifica-se.

Em 2003, outro bloco formado por torcedores do São Paulo, a Independente, foi banido pela UESP do carnaval paulista devido a uma briga com a Pavilhão 9, formada por torcedores corintianos, e a Mancha, que acabou em três mortos, um de cada escola. O tumulto começou na concentração do Anhembi e acabou nas ruas, a exigir forte ação policial, e ocupou as manchetes nos noticiários do dia seguinte (para ler notícia da época, clique aqui).

Na apuração das notas do carnaval de 2011, na terça-feira 8, integrantes da Gaviões trocaram insultos com diretores da Mancha. “Se a Gaviões não ganhar, o pau vai quebrar”, gritavam os torcedores. A escola de samba corintiana terminou em quinto, enquanto o bloco palmeirense em quarto.

Para o desfile de sexta-feira, membros das três escolas garantiram que não haverá problemas. “A gente tem um ótimo relacionamento. Futebol é futebol. Carnaval é carnaval. Vamos mostrar isso já no desfile das campeãs”, afirmou Renato Rodrigues, presidente da Dragões. Como precaução, a UESP até mudou a ordem dos desfiles para que as torcidas não assistam suas alegorias atravessarem a avenida uma em seguida da outra.

registrado em: