Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Com a presença da filha de Luther King, seminário marca Dia da Consciência Negra em SP

Sociedade

Celebração

Com a presença da filha de Luther King, seminário marca Dia da Consciência Negra em SP

por Agência Brasil publicado 20/11/2012 16h43, última modificação 20/11/2012 16h43
A caçula do líder negro norte-americano recebeu o Troféu Raça Negra em homenagem póstuma ao pai

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil

São Paulo - Em meio às comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra, o 1º Seminário Internacional do Observatório da População Negra ocorreu nesta terça-feira 20 na capital paulista. Promovido pela Faculdade Zumbi dos Palmares, o encontro trouxe ao país Bernice King, filha caçula do líder negro norte-americano, Martin Luther King, ganhador do Prêmio Nobel da Paz, em 1964.

Na véspera, Bernice recebeu o Troféu Raça Negra, em homenagem póstuma ao pai, que lutou pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos nas décadas de 50 e 60. Aos 39 anos, Luther King foi assassinado em abril de 1968 na cidade de Memphis.

No encontro, foram apresentados dados da Secretaria de Assuntos Estratégicos, da Presidência da República, sobre o perfil econômico da população negra. Conforme a secretaria, os negros ainda são maioria entre os 5% mais pobres do país, representando 70% desse grupo. Os dados comprovam que a renda dos negros é menor em comparação a dos não negros. A renda per capita entre os negros ficou em torno de R$ 543, no ano passado, ante R$ l.004 dos não negros.

Embora reconheça que a população negra sofre mais do que outros segmentos da sociedade para conseguir ascensão econômica e social, o reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, José Vicente, avalia que as desigualdades têm diminuído e há que se comemorar as conquistas. Ele citou, como exemplo, o convênio firmado com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) que vai conceder bolsas de estudos a 15 alunos e professores da faculdade. “Além de levar aos nossos alunos e professores, as chances de iniciação científica, o acordo possibilitará um intercâmbio com as universidades norte-americanas com a ida para os campi de lá e a vinda deles [de alunos e professores] para cá”.

 

*Matéria originalmente publicada na Agência Brasil

registrado em: ,