Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Coleta de lixo reciclável gera polêmica no site de CartaCapital

Sociedade

Coleta Seletiva

Coleta de lixo reciclável gera polêmica no site de CartaCapital

por Redação Carta Capital — publicado 07/02/2011 16h30, última modificação 07/02/2011 16h59
Artigo do colunista Reinaldo Canto recebe contestação da Arquidiocese de São Paulo e abre debate sobre o tema

A estreia do jornalista Reinaldo Canto como colunista no site de CartaCapital deflagrou uma polêmica com a Arquidiocese de São Paulo, que nos mandou email contestando informações publicadas neste espaço. Assinada pelo seu secretário de Comunicação, Rafael Alberto, a nota desmente que a Arquidiocese tenha mandado fechar um ponto de coleta seletiva. O jornalista Reinaldo Canto respondeu à contestação e daí foi aberto um espaço que pode aprofundar o debate sobre o papel que a Igreja Católica pode assumir na defesa de um desenvolvimento economicamente sustentável. Leia a troca de correspondência entre eles:

A ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO CONTESTA ARTIGO DO COLUNISTA REINALDO CANTO

São Paulo, 3 de fevereiro de 2011

Assunto: Sobre artigo , de Reinaldo Canto

Li, com espanto, na coluna de Reinaldo Canto publicada dia 27 de janeiro passado, a informação de que a Arquidiocese de São Paulo teria mandado fechar o ponto de coleta seletiva da Associação Reciclázaro, na Paróquia São João Maria Vianney, na Lapa.

O que causa espanto é o fato de o colunista ter ficado satisfeito apenas com, segundo ele, informações da imprensa, sem procurar nossa assessoria de imprensa para esclarecer o assunto.

Aliás, uma simples consulta ao site da própria associação, no link "http://www.reciclazaro.org.br/html/index.html", mostraria ao colunista que "o local da coleta seletiva na Paróquia São João Maria Vianney foi desativado por entendimento da própria Associação, e não por oposição, orientação ou ordem da Arquidiocese de São Paulo, nem da autoridade eclesiástica".

Enfim... Espero que a revista Carta Capital informe seus leitores a respeito da informação publicada, uma vez que ela não é verdadeira.

A Arquidiocese de São Paulo incentiva todas as ações sociais promovidas nos espaços de suas paróquias, e continuará apoiando o belo trabalho da Associação Reciclázaro - cuja diretoria entendeu ser melhor encontrar um local mais bem adequado, inclusive em parceria com o Poder Público, para substituir o ponto que funcionava no espaço da referida paróquia.

Sendo isso o que me cabe esclarecer,

Rafael Alberto

Secretário de Comunicação da Arquidiocese de São Paulo

O COLUNISTA REINALDO CANTO RESPONDE À ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO

São Paulo, 4 de janeiro de 2011

Prezado Rafael Alberto
Secretário de Comunicação da Arquidiocese de São Paulo

Realmente as informações utilizadas foram as publicadas na imprensa durante o mês de janeiro. As matérias fazem referência ao fechamento do ponto de coleta logo após a saída do padre José Carlos. Tanto que a associação direta entre os fatos motivou os moradores da região, representantes da sociedade civil a fazer um abaixo-assinado cujo destinatário é exatamente Dom Odilo Scherer, Cardeal Arcebispo de São Paulo. A Arquidiocese tem razão ao afirmar que a Associação Reciclázaro comunicou ter sido a responsável pelo fechamento, mas causa estranhamento a própria declaração de D. Odilo quanto a saída do padre José Carlos:

“É bom que a comunidade decida depois, com o novo pároco, como continua. Por outro lado, é também uma questão que a comunidade, o povo, deve decidir junto com a administração pública, não somente com a Igreja”, concluiu.

O que enfatizo, como está no artigo, é que independente de quem tenha partido a decisão, o que me deixa triste é o fechamento de um serviço tão importante em uma cidade carente de locais para a coleta de materiais recicláveis.

Não vi até agora, e estou pronto a relatar se for o caso, qualquer apoio da Arquidiocese a manutenção do ponto ou mesmo a abertura de outros locais de coleta nas muitas paróquias existentes em nossa cidade. Ao invés de reproduzir notas de defesa ou esclarecimento, ficaria muito mais satisfeito em escrever sobre ações efetivas tomadas pela igreja em prol da sustentabilidade. Serei o primeiro a aplaudir e agradecer a iniciativa da Igreja Católica em São Paulo.

Atenciosamente,

Reinaldo Canto

A ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO COMENTA A RESPOSTA DE REINALDO CANTO

São Paulo, 7 de janeiro de 2011

Como diz o Reinaldo, o mais importante é divulgar ações de sustentabilidade da Igreja...

Sobre isso, Reinaldo, posso te indicar centenas de ações. O próprio ponto de coleta na São João Maria Vianney é uma delas... Eu mesmo participei de uma reunião, em nome de dom Odilo, com a subprefeitura e a Secretaria do Verde, para cobrar do Poder Público um local adequado para reinstalar, mais satisfatoriamente, aquele ponto de coleta.

A Igreja se preocupa tanto com a questão da sustentabilidade que criou uma Pastoral que trabalha especificamente com a educação ambiental... Estou falando da Pastoral da Ecologia que, na Arquidiocese de São Paulo, é responsável, entre outras iniciativas, pela luta contra a instalação de um aterro sanitário no Morro do Cruzeiro (http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/aterro-sanitario-ameaca-area-ambiental-em-sao-paulo-20100611.html).

Se você quiser acompanhar o trabalho da Pastoral da Ecologia (vale a pena.. .é trabalho de formiguinha mesmo), pode procurar pela Iracema. Diga que fui eu quem indicou.

Abraços!

Rafael

O COLUNISTA REINALDO CANTO RESPONDE AO COMENTÁRIO DA ARQUIDIOCCESE DE SÃO PAULO

São Paulo, 7 de janeiro de 2011-02-07

Olá Rafael,

Vou dar uma olhada nas informações disponíveis sobre o aterro e quem sabe fazer uma entrevista sobre a Pastoral Ecológica. O que acha?

Fico muito feliz em saber que a Igreja está bastante envolvida com a questão da sustentabilidade em São Paulo.

Abraço,

Reinaldo Canto
Jornalista

registrado em: