Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Blog SPeriferia joga luz onde a imprensa não vai

Sociedade

Estreia

Blog SPeriferia joga luz onde a imprensa não vai

por Redação — publicado 10/07/2013 15h28, última modificação 10/07/2013 16h42
Joseh Silva passou a vida no Jardim São Luís e no Capão Redondo, dois dos mais violentos bairros da zona sul paulistana. Em seu blog, traz esse universo esquecido pela mídia para a CartaCapital

Nesta quarta-feira 10, o blog SPeriferia, de autoria do jornalista Joseh Silva, estreia no site de CartaCapital. Morador do bairro do Capão Redondo, periferia da cidade de São Paulo, Joseh, 30 anos, trabalha com a comunicação voltada para os direitos humanos e a educação popular, e tem forte ligação com boa parte dos movimentos sociais e culturais da zona sul paulistana. Com o blog, a ideia é fazer do veículo uma fonte para informações sobre a vida e a cultura das margens das grandes cidades.

“Pela sociedade existe uma sabedoria muito superficial da periferia. Existe um afastamento”, diz. Para ele, a arte na periferia também não é vista como uma produção cultural de fato, mas “como se fossem apenas insurgentes fazendo coisas”. “A arte dessas regiões não só é desvalorizada, mas também não recebe espaço dentro da academia.”

O jornalista, que nasceu em Pernambuco e desde os 2 anos de idade mora na zona sul de São Paulo, também participou do Centro de Direitos Humanos e Educação Popular do Campo Limpo (CDHEP) e de coletivos da juventude, voltados para políticas públicas de ação na periferia.

Segundo ele, a grande mídia mais convencional não faz um acompanhamento do que acontece nas regiões afastadas dos grandes centros, noticiam só o factual. “O blog pretende trazer um pouco da narrativa cotidiana da periferia, questões que não são cobertas. Eu já estou dentro desse universo, passei minha vida entre o Jardim São Luís e o Capão Redondo, e posso trazer um pouco da visão introspectiva”, diz ele.

“Existem coisas que acontecem diariamente na periferia que não são vistas, nem lembradas, mas são grandes pautas. Temos regiões dentro de são Paulo de extrema pobreza, sem saneamento básico, onde ônibus não passa. E isso dentro dessa grande metrópole”, afirma. “Dentro de um país que se diz a sexta economia mundial é um absurdo”.

No texto de estreia, Joseh fala do lançamento do livro Sarau do Binho, no Espaço Clariô, em Taboão da Serra. O sarau era realizado sempre às segundas-feiras, em um bar próximo ao Espaço de lançamento do livro. Ele reúne 179 autores de movimentos culturais e coletivos que participaram das rodas de poesia tocadas no bar, onde o microfone era aberto para todos os tipos de poetas.

registrado em: