Você está aqui: Página Inicial / Saúde / Britânico e japonês levam o Prêmio Nobel de Medicina 2012

Saúde

Ciência

Britânico e japonês levam o Prêmio Nobel de Medicina 2012

por Agência Brasil publicado 08/10/2012 10h56, última modificação 08/10/2012 11h04
Eles descobriram que células maduras podem ser reprogramadas para desenvolvimento em qualquer tecido do corpo
-

Imagens recentes mostram John Gurdon e Shinya Yamanaka, os premiados com o Nobel de Medicina. Foto: Toshifumi Kitamura / Cambridge University / AFP

Por Renata Giraldi*

O Prêmio Nobel de Medicina será entregue aos pesquisadores John B. Gurdon, biólogo britânico, e Shinya Yamanaka, médico japonês, pela descoberta que células maduras podem ser reprogramadas para que tenham condições de desenvolvimento em qualquer tecido do corpo. As células são denominadas estaminais pluripotentes. Em comunicado feito nesta segunda-feira 8, o comitê de premiação diz que a descoberta “revolucionou a compreensão” sobre como as células e os organismos se desenvolvem.

O Comitê do Prêmio Nobel de Medicina diz, no texto, confiar que as pesquisas sobre as células estaminais pluripotentes levarão ao desenvolvimento de tratamento para combater várias doenças, mas não informa quais são as possibilidades. Detalhes sobre as pesquisas podem ser obtidos na página da premiação.

As células estaminais pluripotentes estão presentes em um embrião nos primeiros dias, depois da concepção. São células que podem ser transformadas em quaisquer (células) existentes no organismo adulto - nervosas, musculares, o fígado - especializadas para cumprir funções específicas.

Gurdon, de 79 anos, descobriu nos anos 1960 que a especialização das células é reversível. Quatro décadas depois, Yamanaka, de 50 anos, analisou células maduras intactas de ratos e descobriu que elas podem ser reprogramadas para se tornarem “células estaminais”, capazes de formar qualquer tecido. “Livros didáticos foram reescritos e novas áreas de pesquisa foram estabelecidas. Por reprogramação de células humanas, os cientistas criaram novas oportunidades para estudar doenças e desenvolver métodos de diagnóstico e terapia”, diz o comunicado do comitê do Prêmio Nobel.

Para o Comitê do Prêmio Nobel de Medicina, as descobertas de Gurdon e Yamanaka mostraram que “as células especializadas podem voltar o relógio de desenvolvimento em determinadas circunstâncias”. “[A partir dessas pesquisas] obtivemos uma nova visão do desenvolvimento de células e organismos”, diz o comunicado.

Os vitoriosos do Prêmio Nobel de 2012 serão anunciados nesta semana. Na terça-feira 9 serão anunciados os nomes dos premiados em física, na quarta-feira 10 os vencedores em química, na quinta-feira 11 os de literatura. Na sexta-feira 12, será anunciado o nome do Prêmio Nobel da Paz e na segunda-feira 15 os premiados em economia. O Prêmio Nobel foi criados em 1895 pelo químico, engenheiro e industrial sueco Alfred Nobel (inventor da dinamite). Mas as premiações passaram a ser entregues em 1901.

*Publicado originalmente na Agência Brasil

registrado em: ,