Você está aqui: Página Inicial / Revista / Eduardo Cunha e Michel Temer: o complô / O Google descobre os podcasts
Número 880,

Economia

Tecnologia

O Google descobre os podcasts

por Felipe Marra Mendonça publicado 18/12/2015 04h34
A empresa incorpora o sistema pouco utilizado em seu serviço de streaming
iStockphoto
Podcast

A ideia é oferecer programas adaptados ao tempo do ouvinte

Os podcasts são uma forma muito interessante de receber conteúdo em áudio, tanto programas de rádio gravados quanto uma programação original para todos os gostos. O problema é que relativamente poucas pessoas conhecem o formato ou foram expostas a ele, coisa que o Google pretende mudar com a entrada dos podcasts no seu serviço de streaming, o Google Play Music.

Mais do que isso, a empresa pretende usar algoritmos para oferecer aos ouvintes podcasts que se adaptarem ao seu humor ou aos seus interesses, com programas apropriados ao tempo gasto no trânsito ou na hora de ir à academia. “Algo que os faça rir ou que se percam numa boa história ou aprendam algo novo, isso seria muito legal, então é por isso que queremos oferecer podcasts no Google Play Music, dando aos criadores acesso a milhões de novos ouvintes em telefones e tablets Android”, escreveu Elias Roman, gerente da divisão Play Music, no blog oficial do Google.

O envolvimento de Roman no projeto é importante, já que ele criou a tecnologia para oferecer listas contextuais de músicas no Songza, um serviço de streaming de que ele foi cofundador. E é exatamente isso que deve popularizar os podcasts, como explicado pelo próprio Roman acima. 

Hoje é necessário buscar os podcasts preferidos, pesquisar o que interessa, fazer uma boa lista e cuidar com que o aplicativo escolhido para gerir a lista faça as atualizações periódicas de cada uma das escolhas. O Google pretende facilitar o processo ao ponto em que o aplicativo faz todo o trabalho para o ouvinte, “assim não são as pessoas que encontram as coisas, mas as coisas que vão ao encontro das pessoas”, explicou Roman.

Uma pesquisa feita no mês de maio, publicada pelo site Recode, revelou que menos de 17% dos donos de smartphone tinham ouvido podcasts naquele mês. Destes, 55% tinham iPhones e 40% tinham smartphones com sistema Android. A ideia do Google é ampliar a parcela dos que ouvem podcasts com regularidade, atingindo boa parte dos 83% que até hoje não tiveram contato com o formato.

“É como um artista que passa de fazer shows em boates para megaeventos em estádios”, disse Matt Lieber, produtor de podcasts, ao Recode. A esperança é de que os podcasts atinjam a mesma transformação, para proveito dos ouvintes.