Você está aqui: Página Inicial / Revista / Discussão errada, obras certas / O porco assassino
Número 874,

Cultura

Papinho Gourmet

O porco assassino

por Márcio Alemão publicado 08/11/2015 08h44
O trio da morte: bacon, amianto e plutônio
Thiago Gomes/ SUSIPE
Porcos

- Será que não chegou a hora de banir o porco da face da Terra?

-Agora é o bacon, o matador.

– Não só. Linguiça também.

– E carne processada.

– Essa faz tempo que eu não encaro.

– Também eu. Perdi a coragem.

– Amianto tá na lista.

– Tenho consumido pouco. Só um pouquinho em salada.

– Prefiro no macarrão. Um carbonara com amianto é uma delícia.

– Agora você citou o prato mais mortífero do planeta.

– Tem razão: no carbonara vai bacon, vai ovos... pode matar uma pessoa em segundos.

– Será que não foi isso que o Saddam escondeu e os EUA tentaram, em vão, encontrar: reservas de carbonara?

– No caso do Saddam acredito que um pouco de plutônio foi acrescentado à receita.

– O trio da morte: bacon, amianto e plutônio.

– O que será dos Estados Unidos da América?

– Um enorme cemitério. Me contou um primo que lá esteve recentemente que, em algumas cidades do Meio-Oeste, você vai andando pelas ruas e as pessoas vão caindo mortas na sua frente. 

– Aposto que a maior incidência desses óbitos se dá depois do café da manhã.

– Eles são malucos por bacon no café da manhã.

– Pena que a notícia chegou tão tarde. Uma nação inteira já deve estar tomada pelo câncer.

– Em breve todo o planeta, porque a pesquisa e o alerta incluíram as carnes em geral.

– Será que não chegou a hora de banir o porco da face da Terra?

– E como é que fica o Jefferson Rueda, que acabou de abrir o restaurante A Casa do Porco.

– Bem lembrado. E ele fez umas 34 palestras nas últimas semanas. Apareceu em 18 programas, deu centenas de entrevistas, matou, esvaziou e transformou toda uma vara.

– Será que a Anvisa vai fechar o estabelecimento dele, alegando ser prejudicial à saúde, tal qual o cigarro?

– Talvez o obriguem a colocar alguns cartazes, fotos de câncer no cólon, no estômago.

– O ovo chegou a ser absolvido, né?

– Depois de um tempo, foi.

– É provável que o bacon venha a ser redimido.

– Mas a carne prensada, sei não.

– Essa realmente deveria ser banida, até por conta do sabor. Um prato de amianto com pitadas de plutônio e nicotina é mais saudável e mais gostoso que aquela estranha coisa que saia da lata como... melhor nem falar.

– Então ficamos assim: sem carne, sem foie gras, 50 km/h nas ruas e avenidas...

– A receita da longevidade.