Você está aqui: Página Inicial / Revista / Dilma ou Marina / A nuvem devassa
Número 816,

Tecnologia

Internet

A nuvem devassa

por Felipe Marra Mendonça publicado 08/09/2014 04h31
O vazamento de fotos no iCloud evidencia os perigos na rede
KIMIHIRO HOSHINO / AFP
iCloud

O problema dos usuários do iCloud é que a Apple não protege os dados contidos no serviço com uma verificação de dois passos

O recente vazamento de fotos de celebridades suscitou uma discussão renovada sobre a segurança de dados armazenados na nuvem. Pelo menos uma das celebridades afetadas, a atriz Kirsten Dunst, agradeceu à Apple de forma irônica quando suas fotos íntimas foram publicadas, o que sugere que os ataques foram feitos contra o seu serviço de armazenamento digital, o iCloud.

A empresa disse que, “depois de mais de 40 horas de investigação, descobrimos que algumas contas de celebridades foram comprometidas durante um ataque específico e com a utilização de nomes de usuário, senhas e perguntas de segurança”. A companhia também sugeriu que seus usuários passassem a utilizar uma verificação em dois passos, o que geralmente pede uma senha e um código gerado para cada acesso.

Esse tipo de camada extra de segurança normalmente seria suficiente para proteger contra esse tipo de ataque, mas o problema para os usuários do iCloud é que a Apple não protege fotos dessa maneira: a verificação em dois passos da empresa protege contra compras de aparelhos desconhecidos ou uma tentativa de modificar a própria conta no iCloud, mas não os dados contidos no serviço.

Foi essa vulnerabilidade o alvo do ataque dos hackers que conseguiram as fotos e a revista Wired especulou que um software especializado foi a chave principal da operação. Distribuído pela empresa russa ElcomSoft, o software é normalmente utilizado por departamentos de polícia e outros agentes governamentais que queiram acessar dados contidos no iCloud. Seu criador, Vladimir Katalov, admitiu que o programa também tinha sido vendido a consumidores privados. Ele disse à BBC que não tinha certeza de que seu software tinha sido utilizado no ataque, mas que seria o único capaz de copiar dados do iCloud.

É de imaginar que a maioria dos usuários fique preocupada com tais ataques e busque um modo de se proteger contra algo semelhante. Infelizmente, não existe garantia de completa segurança de dados na nuvem, mesmo nos serviços que empregam criptografia para proteger os arquivos de seus usuários. A lição que fica é bastante simples: a melhor maneira de assegurar a privacidade das fotos mais íntimas é deixá-las longe da internet.

registrado em: , , , ,