Você está aqui: Página Inicial / Revista / Especial 20 anos / O homem que calcula
Número 813,

Educação

Ciência

O homem que calcula

por Lívia Perozim — publicado 16/08/2014 08h51
Aos 35 anos, Artur Avila ganha o mais importante prêmio da matemática
ABr
Artur Avila

Artur Avila, o primeiro latino-americano a ganhar a Medalha Fields, comparável ao nobel da matemática

O matemático brasileiro Artur Avila, 35 anos, é o primeiro latino-americano a ganhar a Medalha Fields, principal prêmio da disciplina, comparável ao Nobel. O anúncio foi feito na terça-feira 12 pela União Internacional de Matemática. A premiação reconhece, a cada quatro anos, os matemáticos de até 40 anos cujas contribuições tenham sido significativas para o conhecimento do tema. Até hoje, 52 cientistas foram laureados.

Carioca, Avila divide seu tempo entre o Rio de Janeiro, como pesquisador do Instituto de Matemática Pura e Aplicada, e Paris, onde dirige o Centro Nacional de Pesquisas Científicas da França. Sua principal linha de pesquisa em Matemática Pura está relacionada aos sistemas dinâmicos, que buscam prever a evolução no tempo de fenômenos naturais e humanos observados em diversos campos do conhecimento, entre eles a meteorologia e a economia.

A vocação de Avila foi descoberta cedo, na 5ª série, por um professor no Colégio São Bento, tradicional instituição do Rio de Janeiro. Em 1992, aos 13 anos, recebeu a medalha de bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática e, em 1995, foi premiado com a medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Matemática, no Canadá. Ainda na educação básica, passou a frequentar disciplinas da pós-graduação no Impa, onde concluiu o mestrado em paralelo ao ensino médio, sem passar pela graduação. Aos 22 anos era doutor.

O canadense Manjul Bhargava, da Universidade Princeton, o austríaco Martin Hairer, de Warwick, e a iraniana Maryam Mirzakhani, de Stanford, também foram premiados.

registrado em: ,