Você está aqui: Página Inicial / Revista / Quem é capaz de mudanças? / Retroceder, jamais!
Número 794,

Cultura

Refô

Retroceder, jamais!

por Marcio Alemão publicado 11/04/2014 12h00
Para reanimar a cena gastrochic, que tal um sashimi de saúva verde?

Junior, nosso incansável herdeiro, genial criador de sucessos mundiais como o Calabretone e Catupirone – panetones recheados, respectivamente, com linguiça calabresa e queijo Catupiry –, decidiu reunir sua equipe de criação.

Sentia que o mercado estava acomodado. Depois das formigas, o que tinha rolado de novo? E mesmo assim o Formigone, o panetone recheado de formigas havia fracassado.

“Estamos em meio a uma grande calmaria gastronômica. Bem pior que a enfrentada pela esquadra de Cabral.” Assim ele falou e todas as cabeças na sala concordaram de maneira coreográfica. E foi nesse momento que o genial Junior jogou na mesa o desafio: “Não vamos aceitar esse momento. Clássicos estão voltando a fazer sucesso. Onde vamos parar?”

E não é que ele estava certo? O que temos visto na cena gastrochic do momento é exatamente a volta ao sabor de antigamente. Em minha opinião, um momento espetacular; mas eu entendo a posição do revolucionário e hiperativo Junior. “O dia que voltarmos a comer batatas chip com sabor de batata, aguardem que o fim estará próximo, uma nova idade das trevas cobrirá as gôndolas e mesas, e o mais será desespero e arrependimento.”

Esse último pensamento caiu como uma instalação provisória sobre a mesa e todos começaram a ter ideias.

Junior queria dessa vez apostar em pratos, em congelados de alto nível, considerando que o Brasil tem sido a grande estrela dos maiores eventos gastronômicos do planeta. E surgiram, então: atum com crosta de barro orgânico do Solimões. Ceviche de pastrame biodinâmico. Sashimi de saúva verde. E por que não o Cevichone – panetone de ceviche? Cupcake de costela no bafo. Rapadura da Serra das Russas, em bisque de lagosta hermafrodita. Farinha de tijolo baiano com tapioca de mandioca selvagem. Pizza de ravióli de carne seca de soja. Ovo frito no espeto. Quinoa com sabor de torresminho. Torresminho com sabor de tofu. Espuma de tofu perfumada com Rastro de Aparicio. Pirulito de carne de sol. Feijão-preto recheado com mussarela de javali da Serra da Canastra. Carpaccio de paçoca em úmido de parede. Carbonara com ovo de arara-azul e bacon de anta.

E foram mais de 245 sugestões para que a tradição, veja que ironia, falasse mais alto. Pois não é que o Junior decidiu focar no Cevichone?