Você está aqui: Página Inicial / Revista / Ucrânia - O fantasma da Guerra Fria / Mãe coragem
Número 790,

Cultura

Cinema

Mãe coragem

por Orlando Margarido — publicado 13/03/2014 04h49
A cada bloco de Instinto Materno, estreia prevista para a quinta 13, há uma conversa decisiva. Entre uma mãe e um policial, na mesa de jantar e em um réu que recusa se defender
Divulgação
Instinto Materno

Cornella (Luminita Gheorghiu), no controle total

Instinto Materno
Calin Peter Netzer

A cada bloco de Instinto Materno, estreia prevista para a quinta 13, há uma conversa decisiva. No primeiro deles, a mãe Cornelia (a admirável atriz Luminita Gheorghiu) exige da polícia pensar duas vezes antes de incriminar seu filho, detido ao atropelar um menino pobre na estrada, quando em alta velocidade. Quer comprar testemunhas, modificar depoimentos, e a rica mulher vestida em peles o fará no enfrentamento com o outro motorista envolvido. Em seguida, há sua família à mesa e a recusa do réu em procurar se defender. Aos 30 anos, apalermado e imaturo, isso surge como um absurdo à dominadora matriarca, que assumirá as rédeas do caso.

Há pendências anteriores entre os dois, como a jovem insossa que ele escolheu e Cornelia não aprova. O diálogo entre as duas é tão forte quanto o determinante acerto entre mãe e filho. Mas as palavras mais significativas serão trocadas com o pai da vítima.

Dito assim, o filme do romeno Calin Peter Netzer parece estruturado em movimentos estanques. Ao contrário, é sempre ancorada na figura desta mãe enérgica que a trama se costura. Os diálogos contribuem para expor as mazelas familiares e a personalidade de quem cuida de tudo ali, ao lado de um marido derrotado. Mas o diretor tem a intuição de sua história como a de uma nação em mudança desde a era comunista, agora passível de abrigar uma classe abastada corrupta e manipuladora. Mais ainda, reconhece o dom universal de sua figura maternal disposta a tudo, como em qualquer sociedade. Ao reunir esses elementos com esmero, Netzer fez um filme brilhante que o Festival de Berlim do ano passado soube recompensar com o Urso de Ouro.

registrado em: