Você está aqui: Página Inicial / Revista / Ucrânia - O fantasma da Guerra Fria / Alugue um banheiro
Número 790,

Tecnologia

Tecnologia

Alugue um banheiro

por Felipe Marra Mendonça publicado 13/03/2014 04h49, última modificação 13/03/2014 09h50
Proprietários oferecem as instalações das suas casas para o público. Por Felipe Marra Mendonça
banheiro

Em Lausanne, basta levar algumas cervejas para o dono e, assim, usar o banheiro dele

O Airpnp (https://airpnp.co) é um serviço que pretende não deixar mais ninguém passar aperto por aí. Seus criadores, Max Gaudin e Travis Laurendine, o explicam de forma bastante simples a alternativa, bem relevante em tempos de Carnaval.

“Nascemos e fomos criados em New Orleans e durante o Mardi Gras passamos rotineiramente pela inconveniência de não ter algum lugar para urinar legalmente. O problema é normalmente resolvido por um ‘xixi maroto’, mas qualquer um que é pego pode passar um fim de semana na cadeia da cidade. Essa punição exemplar não impede que várias pessoas continuem urinando por aí, e é por isso que criamos o Airpnp”, escreveram eles na página do serviço.

Essencialmente, o Airpnp permite que empresas e residências aluguem seu banheiro para as pessoas que estiverem nas proximidades e precisem usá-lo. Depois, os locatários podem dar nota para as instalações, assim os apertados futuros podem saber se vale a pena usar aquele local. O serviço tem clara inspiração no AirBnB, que permite que pessoas aluguem suas casas para turistas e já serviu a mais de 10 milhões de pessoas. O Airpnp até agora possui 54 banheiros cadastrados.

A maioria, por enquanto, encontra-se em New Orleans. Um deles, que cobra 3 dólares, tem descrição bem interessante. “Imagine você a olhar para os carros alegóricos. Agora imagine você a olhar para outros carros alegóricos, alguns minutos depois. Porque é só isso que vai demorar para você deixar o conteúdo das suas entranhas no nosso paraíso de porcelana, limpo com frequência”.

Outro, em Paris, diz que seu “banheiro próximo ao canal” oferece “papel higiênico gratuito” e até convida o usuário a “tomar um café conosco depois do trabalho”. Já na Suíça, os donos do banheiro que promete uma “experiência no sótão”, em Lausanne, nem cobram dinheiro pelo uso do local. Querem só umas cervejas em troca do alívio imediato. Parece justo, mas fica longe do banheiro em Taiwan que tem até piscina para quatro pessoas e decoração que inclui grafite da Hello Kitty. Cada um se alivia onde preferir.

registrado em: