Você está aqui: Página Inicial / Revista / A verdade sobre os impostos / Forno de pimentão
Número 786,

Sociedade

Refogado

Forno de pimentão

por Marcio Alemão publicado 14/02/2014 12h16
Pensei em combinar com bacalhau – e, claro, muito azeite. Da próxima, testo o badejo
Flickr / Cap. Dmtr
Pimentão

Verde, vermelho ou amarelo, o sabor é igual

Um pimentão verde, grande. Poderia ter sido o vermelho? E por que não? Ou o amarelo?

As poucas “coisas” de seu interior retiramos. Importantíssimo: abrimos só uma tampa.

O forno já estava ligado, o que nesses tempos de temperaturas de África Central é muito desagradável.

Vamos aos meus clássicos apostos. Pergunto: é por absoluta necessidade que muitas pessoas se colocam nas mesas externas de bares, na hora do almoço para baterem, geralmente, uma pratada de comida estando o chão e o entorno provocando a sensação térmica semelhante à do pecador que foi encaminhado ao inferno? Não chegam a falecer duas horas depois de um período de intensa agonia? Se a resposta para essa segunda pergunta for não, eu sugiro que os colegas Riad, Drauzio e Tuma passem a estudá-los. Quem sabe ocupem o lugar das baratas quando houver a grande hecatombe. São, sem dúvida, uma raça superior.

Pimentão verde lavado e esvaziado. Ao lado, em uma travessa funda eu havia feito duas postas de bacalhau, cru, em pedaços menores, tentando respeitar as lascas. Temperei-o com muito azeite, cebola picada, alho, orégano, azeitonas pretas sem caroço e pequenos pedaços de pimentão vermelho sem a pele.

Passei um pouco de azeite e sal no interior do pimentão e o recheamos com o bacalhau. Colocamos a tampa e foi ao forno alto.
A primeira pessoa do plural está sendo utilizada porque éramos eu e minha filha.

Quase uma hora depois, o pimentão estava bem ­escuro. Fora do forno, talhei-o ao meio. A aparência da carne do peixe já indicava que algum sucesso havíamos logrado. Viva, alerta, com brilho. Úmida ficou. Perfumada sem qualquer tipo de excesso.

Retirado o bacalhau, fiz o mesmo com a pele do pimentão, que, picadinha, juntou-se ao prato. Mas quem não é fã não precisa fazê-lo.

Há muito tempo pimentões são recheados. Com peixes nunca havia tentado. Tentarei um badejo na próxima, com algum tomate, cebolas, um pouco de leite de coco e gotas de dendê. Uma moqueca encapsulada. Será que rola?

registrado em: