Você está aqui: Página Inicial / Revista / Os vendilhões das cadeias / Sem noção
Número 772,

Cultura

TV

Sem noção

por Nirlando Beirão publicado 27/10/2013 09h40, última modificação 27/10/2013 10h08
"Programa permitido para menores acompanhados dos pais”, avisa a chamada. Faz sentido. Os personagens de Papito in Love mostram estar sob a tutela dos mais velhos
Divulgação
Supla

Supla, fluência monossilábica e babá a tiracolo

"Programa permitido para menores acompanhados dos pais”, avisa a chamada “classificação indicativa” do Ministério da Justiça. Faz sentido. Não é somente a plateia, mas os personagens de Papito in Love, eles próprios, que demonstram ser do tipo que merece estar o tempo todo sob a implacável tutela dos mais velhos. Para não deixar nenhuma dúvida quanto ao grau de maturidade exigido pelo reality show da MTV, o protagonista, de 47 anos, trouxe a tiracolo a babá da família.

Pelo menos o Supla se diverte. Papito in Love (às terças, 22h30) é feito a serviço de suas conveniências, 14 mulheres, no time inicial, a brigarem pelo privilégio de fisgar, com técnicas de sedução que estão mais para Betty Boop do que para Lady Gaga, o coração, e tudo o mais, daquele Iggy Pop tardio (terça-feira, ele trajava casaco de pele de oncinha sem camisa).

Em sua fluência monossilábica, hohoho pra cá, hohoho pra lá, à medida que o reality show vai sacrificando, com aquele típico requinte de sadismo, uma candidata atrás da outra, Supla talvez esteja malandramente reiterando o estereótipo de quem todo mundo ri, mas que, no fim, ri de todo mundo.

A solteirice dele é, se vê, promocional, praticamente uma profissão. Outra esperteza  foi arranjar  uma boquinha para os amigos. Além da babá, atuam como, vá lá, jurados um parceiro de banda que não vai além do rock-n’-roll e uma ex-namorada que, vestida de dominatrix, maltrata as (suas) concorrentes.

Já que Papito in Love é, assim como parece ser a nova MTV, um assumido convite à regressão adolescente, espera-se para qualquer momento a irrupção, na mansão das ansiosas reclusas, do pai do protagonista entoando, como deleite geral, o clássico Blowing in the Wind.

registrado em: