Você está aqui: Página Inicial / Revista / Reeleição à vista / Desigualdade nas alturas
Número 765,

Internacional

África

Desigualdade nas alturas

por Redação — publicado 09/09/2013 08h46, última modificação 09/09/2013 08h47
Malaui vende o avião presidencial para alimentar seus famintos
Malaui

O jato, comprado com doações humanitários, foi vendido por 15 milhões de dólares

O governo do Malaui, país africano com um dos mais baixos índices de desenvolvimento humano (IDH) do mundo (153º), quem diria, decidiu usar os 15 milhões de dólares arrecadados com a venda do avião presidencial para alimentar mais de 1 milhão de pessoas famintas. “Serão usados para adquirir milho localmente, a fim de alimentar as massas sofredoras”, disse Nations Msowoya, porta-voz do Ministério da Fazenda.

A atual benevolência vem em resposta a um ato surreal anterior: em 2009, o então presidente Bingu wan Mutharika, morto em 2012, adquiriu um jato de luxo Dassault Falcon 900EX. A verba para a compra veio de doações humanitárias europeias. Em represália, doadores como o Reino Unido cortaram as remessas de dinheiro. Responsável pela venda do avião, a atual presidenta Joyce Banda reduziu também seu próprio salário em 30% e prometeu vender 35 veículos Mercedes-Benz da frota presidencial.

registrado em: ,