Você está aqui: Página Inicial / Revista / Os bancos encolhem / Pele de cordeiro
Número 750, Maio 2013

Cultura

Bravo! Cinema

Pele de cordeiro

por Orlando Margarido — publicado 26/05/2013 15h29
Robert Redford volta à discussão do caráter ético e político em Sem Proteção, no qual atua e dirige
Divulgação
robert-redford.jpg-4867.html

Robert Redford volta à discussão do caráter ético e político em Sem Proteção, no qual atua e dirige

Sem Proteção
Robert Redford

Com a carreira ligada a filmes de caráter ético e político, como Todos os Homens do Presidente, Robert Redford renova as preocupações sobre o tema. Dirigiu e atuou em Leões e Cordeiros (2007), sobre o caso Afeganistão refletido no exército e congresso americanos, e volta à dupla função em Sem Proteção, estreia da sexta 24, em que o jornalismo retorna ao foco, somado ao tema principal da atuação política radical dos anos 1970. Seu Jim Grant é perseguido pelo passado. À época da Guerra do Vietnã, integrava um grupo contrário ao governo que pegou em armas e matou. Numa dessas ocasiões Jim fugiu. A história se reapresenta quando uma integrante (Susan Sarandon) é presa e aguça a curiosidade de um repórter novato (Shia LaBeouf), no encalço de Jim. Há bons argumentos, como a função do jornalismo e a razão das lutas políticas, mas o filme apenas os pontua, interessado na pulsão de um thriller.