Você está aqui: Página Inicial / Política / Vox Populi: Cresce vantagem de Dilma

Política

Sucessão

Vox Populi: Cresce vantagem de Dilma

por Redação Carta Capital — publicado 19/10/2010 14h50, última modificação 19/10/2010 16h15
Pesquisa de opinião com 3 mil entrevistados aponta Dilma Rousseff com 51% dos votos contra 39% de José Serra

Pesquisa de opinião com 3 mil entrevistados aponta Dilma Rousseff com 51% dos votos contra 39% de José Serra

Em pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Vox Populi e divulgada hoje, Dilma Rousseff (PT) aparece com 51% das intenções de voto contra 39% do candidato José Serra (PSDB).

Na pesquisa anterior, Dilma estava com 48% e Serra 40%. O número de indecisos também diminuiu, era de 6% e passou para 4% do eleitorado. Votos brancos e nulos mantiveram-se em 6%.

Se somente os votos válidos fossem considerados, Dilma teria 57% contra 43% do candidato tucano. A candidata do PT subiu 3 pontos em relação a pesquisa anterior e Serra caiu 3.

Mesmo com a recente polêmica relacionada à questão do aborto e entidades católicas, a candidata petista mantém a preferência entre os católicos praticantes. São 54% dos votos e 55% entre os não praticantes. Em ambos os casos o candidato José Serra conta com 37% dos votos.

No Nordeste a candidata Dilma Rousseff tem 65% das intenções de voto contra 28% do adversário tucano, no Sudeste a pesquisa aponta 47% para Dilma e 40% para José Serra. No Sul do país, Serra tem 50% dos votos contra 41% da candidata petista.

O instituto Vox Populi ouviu 3 mil pessoas entre os dias 15 e 17 de outubro.

O presidente do PSDB, senador Sergio Guerra, questionou a pesquisa e a classificou de “sem vergonha”. Segundo ele, o instituto errou nas pesquisas realizadas para o primeiro turno. Guerra também criticou o dirigente do Vox Populi, Marcos Coimbra. “A gente vai ganhar esta eleição. O Marcos Coimbra não vai eleger o presidente da República. Ele não é o povo, quem vai eleger o presidente da República é o povo brasileiro”, disse a jornalistas. Entretanto, o senador adiantou que o partido não entrará com representações legais contra o instituto.

registrado em: ,