Você está aqui: Página Inicial / Política / Uma derrota sem ressalvas

Política

Código Florestal

Uma derrota sem ressalvas

por Gerson Freitas Jr — publicado 26/05/2011 10h14, última modificação 27/05/2011 10h53
O projeto sai da Câmara conforme queriam os ruralistas, e Dilma promete vetar os pontos mais polêmicos
24052011FRP0026

O projeto sai da Câmara conforme queriam os ruralistas, e Dilma promete vetar os pontos mais polêmicos

A votação das controversas mudanças no Código Florestal rachou a base aliada e impôs ao governo Dilma sua primeira derrota na Câmara dos Deputados. Os congressistas aprovaram não só o texto básico do relator Aldo Rebelo, apoiado “com ressalvas” pelo Planalto, mas também a Emenda 164, que a presidenta classificou como “vergonhosa” e prometeu vetar.

A vitória dos ruralistas foi acachapante. O relatório teve 474 votos a favor e apenas 63 contra. Na votação do destaque, foram 273 contra 182. O resultado não surpreendeu. A aprovação, tanto do relatório quanto da emenda, era dada como certa já nas primeiras horas da terça-feira 24. A única dúvida era se o governo aceitaria a derrota ou abortaria a votação, como fez duas semanas antes. Fragilizado pelo escândalo do vertiginoso enriquecimento de Antonio Palocci, o Planalto não viu outra saída senão aceitar os fatos.

Visivelmente constrangido, o líder do Partido dos Trabalhadores, Paulo Teixeira, recomendou o voto no relatório de Rebelo. “O projeto ainda tem problemas sérios, mas avançou muito em relação à proposta inicial”, justificou minutos antes do pleito. E, embora não tenha liberado a bancada, disse que o partido “entenderia” eventuais dissidências. Ao todo, 35 de 81 deputados.

Confira matéria completa na edição 648 de CartaCapital

registrado em: