Você está aqui: Página Inicial / Política / Tumor de Lula reduz 75% e médicos descartam cirurgia

Política

Tratamento

Tumor de Lula reduz 75% e médicos descartam cirurgia

por Redação Carta Capital — publicado 13/12/2011 09h17, última modificação 13/12/2011 09h17
Ex-presidente começou a terceira e última sessão de quimioterapia e deve ter alta do Hospital Sírio-Libanês ainda na terça-feira à noite

Exames realizados pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na segunda-feira 12 revelaram que o tumor que ele tem na laringe regrediu cerca de 75%, surpreendendo positivamente a equipe médica. Com isso, está descartada a hipótese de uma cirurgia para a retirada do tumor.

 

Segundo Roberto Kalil Filho, chefe da equipe, o estado geral e clínico do ex-presidente é muito bom. Ele começou a terceira e última sessão de quimioterapia no começo da semana e deve ter alta do Hospital Sírio-Libanês ainda nesta terça-feira à noite.

Está previsto para janeiro o início do tratamento com radioterapia.

Segundo Kalil, o ex-presidente já apresenta redução na rouquidão, um sinal da regressão do tumor. Na manhã desta segunda-feira, Lula estava apreensivo com o resultado dos exames, mas ele e a equipe médica ficaram aliviados ao constatar que o tratamento teve bons efeitos.

“Ele está no caminho que conduz à cura”, afirmou o médico Artur Katz, acrescentando que a melhora excede o que eles esperavam.

Segundo o médico Paulo Hoff, também da equipe média do ex-presidente, a radioterapia deve durar entre três e seis semanas, encerrando-se em meados de fevereiro. A previsão é de que em março Lula retome suas atividades.

Hoff explicou que, mesmo com a redução do tumor, a radioterapia não pode ser deixada de lado. “Ela é importante porque é a parte curativa”, disse.

O médico Rubens de Britto relatou que o estado da laringe de Lula é normal e que ele não apresenta problemas de deglutição.

registrado em: ,