Você está aqui: Página Inicial / Política / Suplicy chora ao ler carta de filha de Genoino

Política

'Mensalão'

Suplicy chora ao ler carta de filha de Genoino

por Redação Carta Capital — publicado 10/10/2012 20h28, última modificação 10/10/2012 21h45
Leitura da mensagem de Miruna Genoino em homenagem ao pai foi feita no plenário do Senado após condenação

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) se emocionou nesta quarta-feira 10, no plenário do Senado, ao ler uma carta de Miruna Genoino em homenagem ao pai, o ex-presidente do PT José Genoino, condenado na véspera pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção ativa.

A maioria dos ministros da Corte não aceitou a defesa do ex-dirigente segundo a qual ele ignorava os acertos financeiros feitos pelo ex-tesoureiro Delúbio Soares, condenado por unanimidade, para atrair o apoio de partidos para a base aliada do governo Lula em 2003. No mesmo dia, Genoino anunciou que deixaria o cargo de assessor especial do Ministério da Defesa, ocupado desde março do ano passado (leia mais ).

Suplicy foi às lágrimas ao citar um trecho em que Miruna narra o dia em que, ainda criança, reclamou da ausência do pai em meio à dedicação à vida pública. “São mais de 40 anos dedicados à luta política, nunca, jamais, para benefício pessoal. Hoje e sempre empenhado em defender o que acredita, (lembro) que ouvi de sua boca pela primeira vez, aos oito anos de idade, quando reclamava da sua ausência: ‘Mimi, a única coisa que quero é melhorar a vida das pessoas’. Esse seu desejo que tanto me faz sentir um enorme orgulho de ser filha de quem sou não foi o suficiente para que meu pai ganhasse o respeito dos meios de comunicação de nosso país”.

Confira o vídeo em que o senador lê a carta de Miruna em homenagem ao ex-deputado petista: