Você está aqui: Página Inicial / Política / Sargento suspeito de espionagem no RS aparece em fotos com alguns “alvos”

Política

Espionagem

Sargento suspeito de espionagem no RS aparece em fotos com alguns “alvos”

por Lucas Azevedo — publicado 22/09/2010 17h06, última modificação 06/06/2015 18h17
São divulgadas fotos que podem ajudar na investigação do vazamento de dados do Sistema de Consultas Integradas do RS utilizados de maneira ilegal. As imagens estão sendo distribuídas pelo jornalista Políbio Braga
Suspeito de espionagem no RS aparece em fotos com “alvos”

São divulgada fotos que podem ajudar na investigação do vazamento de dados do Sistema de Consultas Integradas do RS utilizados de maneira ilegal. As imagens estão sendo distribuídas pelo jornalista Políbio Braga. Por Lucas Azevedo

Estão se tornando públicas três fotografias que podem trazer mais elementos para a elucidação do caso envolvendo o sistema de espionagem instalado dentro do Palácio Piratini, sede do governo gaúcho.

Nas imagens, o sargento da Brigada Militar César Rodrigues de Carvalho, investigado pelo Ministério Público do RS por ser o principal levantador de informações de políticos e autoridades gaúchas a mando de assessores de Yeda Crusius, aparece junto a três de seus “espionados”: o senador do PTB-RS, Sérgio Zambiasi; o radialista da Rádio Gaúcha – Grupo RBS, Wianey Carlet; e do ex- Chefe da Inteligência e atual Chefe do Estado Maior do V COMAR, Coronel Warpschowski.

Nas duas primeiras fotos, Rodrigues está sentado em uma mesa, ao lado do senador Zambiasi, cuja ausência da disputa eleitoral deste ano ainda gera muitos questionamentos, e do radialista Wianey Carlet.

Na terceira imagem, o sargento posa junto com militares do Exército em solenidade realizada na 3ª Companhia de Guardas, este ano, em Porto Alegre, durante cerimônia de entrega da medalha do Batalhão Suez. Próximo ao sargento está o Coronel Warpschowski, de terno e óculos escuros.

Ao menos os dois primeiros registros fotográficos dão conta da proximidade entre espião e espionados. Cabe ao promotor Amilcar Macedo, que investiga o caso, desvendar o tipo de relação que Rodrigues mantinha – ou mantém – com alguns de seus alvos e o porquê da bisbilhotagem.

As fotos foram divulgadas primeiramente pelo jornalista Políbio Braga, célebre defensor da administração Yeda.

Leia também:

registrado em: