Você está aqui: Página Inicial / Política / Russomanno tem 'laranja' na chefia do plano de governo, diz jornal

Política

Eleições 2012

Russomanno tem 'laranja' na chefia do plano de governo, diz jornal

por Redação Carta Capital — publicado 27/09/2012 12h03, última modificação 27/09/2012 12h17
Campanha do PRB divulgou nome falso alegando que coordenador "poderia ser perseguido"

O líder nas pesquisas para a prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno (PRB), usa um 'laranja' na chefia do seu plano de governo, segundo reportagem do Estadão desta quinta-feira 27. Apontado pela campanha do candidato do PRB como o responsável pelas propostas de Russomanno, "Carlos Baltazar" chama-se, na verdade, Carlos Alberto Joaquim.

A identidade dos "técnicos" que o candidato do PRB diz terem ajudado a elaborar seu plano de governo nunca foram divulgados pela campanha do PRB. Segundo a reportagem, Joaquim se apresenta como fotógrafo nas redes sociais, e é assistente de gestão de políticas públicas na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho da prefeitura de São Paulo. Ao Estadão, Russomanno disse que os colaboradores do seu programa usam "nome de guerra" para se protegerem de possível "perseguição".

“Plano” de Russomanno é alvo de ataques

Russomanno não tem um programa de governo com propostas claras até agora. Ele se limitou a fazer um plano com proposições genéricas, divulgado em seu site e depois impresso às pressas. Nele, não há previsão de gastos ou metas específicas. Com o acirramento da disputa, as propostas genéricas viraram alvo de críticas de candidatos e internautas.

Nesta quarta-feira 26, em encontro com o sindicato dos caminhoneiros, Russomanno tentou explicar por que suas propostas não são claras. ”Eu tenho uma equipe trabalhando, mas a equipe, por maior que seja, não consegue atender toda a demanda, a cidade é muito grande, tem muitos problemas.” Ele havia prometido aos caminhoneiros “bolsões de estacionamento”, mas não sabia precisar a localização e a quantidade deles.

O candidato promete um programa de governo, mas não diz se ele será divulgado antes da eleição. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o candidato do PRB procura um coordenador capaz de conferir credibilidade ao programa. A busca seria uma tentativa de neutralizar as críticas de que vem sofrendo.