Você está aqui: Página Inicial / Política / Rejeição de Serra sobe e de Dilma cai, diz Sensus

Política

Pesquisa

Rejeição de Serra sobe e de Dilma cai, diz Sensus

por Redação Carta Capital — publicado 28/10/2010 11h00, última modificação 28/10/2010 16h18
Cúpula tucana responsabiliza fracasso na pesquisa a exploração do caso da bolinha de papel

Cúpula tucana responsabiliza fracasso na pesquisa a exploração do caso da bolinha de papel

Matéria publicada no jornal Valor Econômico nesta quinta-feira 28 dá conta que o candidato a presidência da República José Serra alcançou um recorde de rejeição na pesquisa CNT/Sensus publicada na quarta-feira 27. 43% dos entrevistados disseram que não votariam nele. As duas últimas taxas obtidas pelo instituto foram de 37.5% e 39.8%. O diretor do Sensus, Ricardo Guedes, disse que esse aumento diminui as chances de vitória do tucano.

A cúpula do partido credita a rejeição ao causo de bolinha de papel que atingiu o candidato em passeata no Rio de Janeiro. O PT disse que Serra teria feito uma encenação acerca do ocorrido, chegando a cancelar a agenda do dia e realizar duas tomografias. Os tucanos consideram um equívoco a excessiva exploração do incidente.

Já a rejeição da candidata Dilma Rousseff caiu em relação aos levantamentos anteriores. 35.4% diziam que não votariam na petista em pesquisa do início de outubro, contra 35.2% da amostra seguinte e 32.5% da última.

Para Ricardo Guedes, a diminuição da rejeição e o aumento da vantagem das intenções de votos (a diferença pulou de 5.6 pontos percentuais para 17.2) da petista deve-se a ao fracasso da tentativa de desconstrução da imagem de Dilma.

registrado em: