Você está aqui: Página Inicial / Política / "Reforma do Conselho de Segurança da ONU não é capricho do Brasil"

Política

Relações Internacionais

"Reforma do Conselho de Segurança da ONU não é capricho do Brasil"

por Redação Carta Capital — publicado 20/04/2011 16h29, última modificação 20/04/2011 16h29
A declaração foi feita nesta quarta-feira 20 pela presidenta Dilma Roussef no Itamaraty, em Brasília. Para ela, iniciativa reflete a correlação de forças do século 21. Da Redação

A presidenta Dilma Rousseff rebateu nesta quarta-feira 20 as críticas sobre a insistência do governo brasileiro em defesa da reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). As declarações foram feitas durante a comemoração do Dia dos Diplomatas diante de diplomatas brasileiros e estrangeiros no Itamaraty.
Segundo a presidenta, a posição “reformar o Conselho de Segurança não é capricho do Brail. [É uma iniciativa que] reflete a correlação de forças do século 21.
A presidenta afirmou ainda que é fundamental modificar a estrutura da ONU, assim como de outras entidades internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI). “[É necessário dar] a representação que os países emergentes têm no cenário internacional. Há que reformar [essas entidades]. A ONU também envelheceu”, disse ela.
Pela estrutura do Conselho de Segurança da ONU, que é do final da 2ª Guerra Mundial, ocupam vagas permanentes no órgão os Estados Unidos, a Rússia, a China, a França e a Inglaterra. São integrantes provisórios o Brasil, a Turquia, a Bósnia-Herzegovina, o Gabão, a Nigéria, a Áustria, o Japão, o México, o Líbano e a Uganda – por um período de apenas dois anos.
Para as autoridades brasileiras, o ideal é aumentar o número de cadeiras de 15 – cinco permanentes e dez provisórias – para 25, entre as quais o Brasil se coloca como candidato a titular. O assunto foi tema de conversas de Dilma com os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e também da China, Hu Jintao. Em todas as reuniões que mantém com autoridades estrangeiras, Patriota menciona o tema.

registrado em: