Você está aqui: Página Inicial / Política / PV e Marina: Nem Dilma, nem Serra

Política

Eleições

PV e Marina: Nem Dilma, nem Serra

por Redação Carta Capital — publicado 18/10/2010 11h26, última modificação 19/10/2010 16h13
Convenção do partido define pela “independência“ no segundo turno
PV e Marina: Nem Dilma, nem Serra

Convenção do partido define pela “independência“ no segundo turno. Foto: Thais Cabette

Convenção do partido define pela “independência“ no segundo turno

A convenção nacional do Partido Verde definiu que o partido não dará apoio a nenhum dos dois candidatos no segundo turno das eleições presidenciais. Por 88 votos a 4 foi vitoriosa a tese defendida pela senadora Marina Silva e seu grupo. Os dirigentes do PV, comandados pelo presidente José Luiz Penna, defendiam o apoio ao candidato José Serra quando a discussão se iniciou, ao pagar das luzes do primeiro turno. De lá para cá, o debate entre os verdes se acirrou até culminar com o evento de ontem que oficializou a posição de “independência”, como eles chamaram.

Antes, o partido havia encaminhado às coordenações das duas campanhas uma plataforma contendo propostas programáticas para apreciação de ambas. Tanto Dilma quanto Serra responderam positivamente ao documento, o que deve ter dado substância para a decisão final do encontro de ontem.

A decisão possibilita que individualmente os membros do partido possam defender posições diferentes da aprovada. Marina Silva já declarou que seu voto não será aberto. Entretanto, companheiros seus preferiram manifestar suas preferências: Gilberto Gil, o ministro Juca Ferreira e Sarney Filho estão com Dilma. Fernando Gabeira, Fabio Feldmann e Luiz Bassuma, deputado baiano, apóiam Serra.

Segundo a última pesquisa do instituto Datafolha, mais da metade dos eleitores de Marina no primeiro turno (51%) manifestam a intenção de votar em Serra no segundo turno ante 21% que optaram por Dilma.
Marina deve voltar ao Senado nesta semana.

O que nosso leitor achou da decisão?

registrado em: