Você está aqui: Página Inicial / Política / PT pode vencer em duas das três capitais do Centro-Oeste

Política

Eleições - Centro-Oeste

PT pode vencer em duas das três capitais do Centro-Oeste

por Marcelo Pellegrini — publicado 06/10/2012 10h22, última modificação 07/10/2012 13h48
Partido aumenta representação em região tradicionalmente dominada pelo aliado PMDB

As capitais do Centro-Oeste, exceto Goiânia, e as cidades com mais de 200 mil eleitores  - Anápolis e Aparecida de Goiânia, ambas em Goiás – tradicionalmente rejeitam candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT).

No entanto, esse cenário pode mudar nestas eleições. Apesar do uso deliberado do julgamento do "mensalão" por candidatos rivais, os petistas devem levar, ainda no primeiro turno, a prefeitura de Goiânia e crescem nas pesquisas em Cuiabá, ameaçando o líder nas intenções de voto Mauro Mendes (PSB).

Em Goiânia, o atual prefeito Paulo Garcia (PT) tem sua . De acordo com uma pesquisa do instituto Fortiori/Jornal Opção, realizada entre 17 e 20 de setembro, Garcia aparece com 56% das intenções de voto contra apenas 16,3% do segundo colocado.

Em junho, o candidato petista aparecia com 26% dos votos válidos, desde então, só apresentou queda nas intenções de voto uma vez – na primeira quinzena de setembro, quando o instituto Fortiori colocava Garcia com 43,5% dos votos e o instituto Grupom com 39,9. A margem de erro da pesquisa realizada entre 17 e 20 de setembro é de quatro pontos para mais ou para menos.

Em todo o estado do Mato Grosso é na capital, Cuiabá, a única cidade que pode decidir seu prefeito em uma eleição com segundo turno. Isso porque a cidade é a única do estado que possui mais de 200 mil eleitores.

A mais recente pesquisa de intenção de voto, encomendada pela TV Centro América e realizada entre 4 e 6 de outubro, aponta  para uma virada na disputa eleitoral. No início da campanha, a distância entre o candidato Mauro Mendes (PSB) e o petista Lúdio Cabral (PT)  era de 33 pontos de vantagem para o candidato do PSB. Agora, Lúdio lidera as intenções de voto com 43%, contra 36% de Mendes.

Apesar da forte ascensão do petista em setembro e outubro, a aposta em Cuiabá é a de que ambos os candidatos cheguem empatados tecnicamente às vésperas do primeiro turno, deixando a decisão para 28 de outubro.

Já em Campo Grande, nem mesmo a polêmica prisão do diretor do Google no Brasil, Fábio José Silva Coelho - que se recusou a retirar do site de compartilhamento de vídeos, Youtube, dois vídeos considerados ofensivos contra Alcides Bernal (PP) - foi capaz de diminuir o favoritismo do candidato do PP ao posto de prefeito da capital do Mato Grosso do Sul.

A prisão foi ordenada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) após Bernal ir à Justiça contra o YouTube, que pertence ao Google, por afirmar que as denúncias apresentadas no vídeo são mentirosas. Hoje, Coelho responde em liberdade já que o crime é considerado de “menor potencial ofensivo”, enquanto o Google recorre da decisão.

Nem esta confusão jurídica envolvendo a gigante Google, no entanto, foi capaz de abalar a ascensão do candidato do PP nas pesquisas. De acordo com uma pesquisa realizada pelo instituto DataMax, entre 27 e 30 de setembro, Alcides Bernal aparece com 40,5% das intenções de voto, com 16 pontos de vantagem sobre o segundo colocado nas pesquisas, o candidato Edson Giroto (PMDB).

Caso o candidato do Partido Progressista (PP) mantenha a ascensão registrada nos levantamentos, é possível que o pleito em Campo Grande seja decidido já no dia 7. Em pouco mais de um mês, Bernal subiu 10 pontos nas intenções de voto, enquanto Giroto caiu 12,6%.

registrado em: ,