Você está aqui: Página Inicial / Política / PT confirma Erundina como vice de Haddad em São Paulo

Política

Eleições 2012

PT confirma Erundina como vice de Haddad em São Paulo

por Piero Locatelli — publicado 15/06/2012 20h30, última modificação 15/06/2012 20h31
Ex-prefeita minimiza possível apoio de Maluf e diz que buscará integrar Marta Suplicy à campanha
Erundina_Haddad

Erundina será candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada por Haddad. Foto: Divulgação / Somos Haddad

A ex-prefeita de São Paulo e deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP), 77 anos, foi confirmada nesta sexta-feira 15 como candidata a vice-prefeita na chapa do ex-ministro da Educação Fernando Haddad (PT) para as eleições municipais da capital paulista. A decisão havia sido tomada pelo PSB na última quarta-feira e acatada por Erundina na noite de quinta-feira. O apoio chega ao mesmo tempo em que um antigo rival tanto do PT quanto de Erundina pode se juntar à campanha de Haddad: o também ex-prefeito Paulo Maluf (PP-SP), procurado pela Interpol sob acusação de lavagem de dinheiro e colega de Erundina na Câmara.

Prefeita da cidade pelo PT entre 1988 e 1993, Erundina saiu do partido em 1997 após anos de desgaste provocado pelo apoio ao governo do ex-presidente Itamar Franco, ao qual o PT fazia oposição. Em seu discurso, Erundina disse nunca ter sido contrária ao partido. “Eu mudei de casa na mesma rua, mas nunca mudei de lado”, afirmou.

Haddad chorou ao discursar após Erundina. Emocionado, o ex-ministro lembrou de quando o economista Paul Singer deixou de orientá-lo em seu mestrado para trabalhar com Erundina na prefeitura, na qual se tornou secretário de Planejamento. Haddad disse nunca imaginar que estaria numa chapa junto a Erundina e disse ter muito a aprender com ela.

"Maluf não vai governar"

Após o anúncio da união a Haddad, Erundina minimizou a possível aliança com Paulo Maluf. O PP, partido de Maluf, anunciará na segunda-feira 18 quem apoiará nesta eleição. O apoio do partido era dado como certo pelo PSDB, mas na última semana a sigla sinalizou incerteza. Agora, o apoio de Maluf a Haddad é tido como “quase certo” pelos líderes petistas.

Erundina, um antigo desafeto de Maluf, com quem competiu pela prefeitura na eleição em que saiu vitoriosa, em 1988, se afastou do acordo. “A aliança com o PP não passa pela minha decisão pessoal”, disse Erundina. A deputada afirmou que a decisão seria pautada pelo projeto político da coligação. “Ele não é prefeito nem vice-prefeito. Quem vai governar conosco é o povo”.

Já Haddad desconversou ao ser perguntado se subiria no palanque com o ex-prefeito. “Minha intenção era reunir o maior número possível de partidos da base aliada da presidenta Dilma Rousseff”. No plano nacional, o PP apoia o Planalto e controla o Ministério das Cidades.

Erundina deve buscar Marta

Erundina disse que deve buscar a ajuda da ex-prefeita e hoje senadora Marta Suplicy. Marta tinha o desejo de concorrer à prefeitura, mas foi preterida em favor de Haddad numa manobra do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Descontente, ela esteve ausente do evento de lançamento da campanha de Haddad há duas semanas, gerando grande mal estar no PT.

Erundina concorreu contra Marta nas eleições de 2004, quando ficou em quarto lugar. No segundo turno, Erundina não apoiou a petista e preferiu a neutralidade. Marta acabou derrotada por José Serra (PSDB). Mesmo assim, Erundina diz existir uma “velha amizade” entre as duas e que vai trazer Marta “pessoalmente” para a campanha.

registrado em: ,