Você está aqui: Página Inicial / Política / Manifestantes entram em confronto com a polícia

Política

Grécia

Manifestantes entram em confronto com a polícia

por Agência Brasil publicado 28/06/2011 09h06, última modificação 28/06/2011 13h45
População protesta contra aprovação de medidas de austeridade. Polícia usou bombas de gás lacrimogênio para reprimir movimento

Da Agência Lusa

Em Atenas, na Grécia, algumas das principais ruas se transformaram nesta terça-feira 28 em palco de conflitos entre manifestantes e policiais. A polícia grega lançou bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes, que atiravam pedras nos agentes públicos e usavam paus para se defender, enquanto sindicalistas decretaram a partir desta terça-feira greve geral por 48 horas.  É a quarta paralisação geral registrada na Grécia apenas neste ano.

Leia também matéria da

Os protestos são contra os planos de austeridade do governo grego, que incluem aumento de tributos e taxas públicas. De acordo com os policiais, pelo menos uma pessoa ficou ferida  nos embates ocorridos em frente à Praça Syntagma (da Constituição), perto do Parlamento.

A Grécia enfrenta hoje a quarta paralisação geral em protesto ao pacote de medidas de austeridade. A expectativa é que o plano seja votado amanhã 29 ou quinta-feira 30. A greve foi convocada pelos dois maiores sindicatos gregos - o GSEE, dos assalariados do setor privado, e o Adedy, dos empregados do setor público.

O plano, elaborado pelo governo, impõe aumentos de impostos e de taxas, além da suspensão de contratações para o serviço público. As medidas são exigências feitas pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para liberar a última parcela – de 12 bilhões de euros (R$ 27 bilhões).

Os funcionários da aviação civil também aderiram à greve, provocando o cancelamento e adiamento de voos em todo o país. No porto de Pireu, próximo a Atenas, cerca de 200 manifestantes conseguiram impedir a movimentação de barcos.

*Matéria publicada originalmente em Agência Brasil

registrado em: