Você está aqui: Página Inicial / Política / Lula defende integração de países ao Mercosul

Política

Comércio

Lula defende integração de países ao Mercosul

por Agência Brasil publicado 20/12/2010 10h41, última modificação 20/12/2010 10h46
Presidente disse ser preciso que Chile, Venezuela, Colômbia e Peru se integrem ao bloco para que a produção e o consumo de países da América do Sul aumentem

Por Priscilla Mazenotti, da Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (20) que, apesar de o Mercosul ser considerado um importante bloco comercial, é preciso que o Chile, a Venezuela, Colômbia e o Peru também se integrem ao bloco. “Para que a gente tivesse, efetivamente, uma região aduaneira muito forte e que pudesse incrementar ainda mais a produção e o consumo entre os países da América do Sul”, disse em seu programa de rádio Café com o Presidente.

Lula lembrou que o fluxo de comércio entre os integrantes do Mercosul (Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai) passou de US$ 10 bilhões em 2002 para US$ 86 bilhões em 2008. “Numa demonstração de que nós encontramos o caminho de desenvolver os países do Mercosul, de mostrar que é correto a gente acreditar no potencial de relação comercial, relação política, relação cultural entre nós, e há uma afinidade plena”, disse Lula. “Quando assumi a Presidência, lembro que os países menores achavam que o Mercosul não valia nada, que não valia a pena, que era preciso procurar outro espaço para comercializar. E hoje está todo mundo convencido que o Mercosul é o nosso espaço”, completou.

Para o presidente, o bloco é o instrumento para negociar a conclusão da Rodada Doha, “brigando fortemente na Organização Mundial do Comércio (OMC)”, algo que, segundo ele, a presidenta eleita, Dilma Rousseff, vai trabalhar para que se torne realidade.

registrado em: