Você está aqui: Página Inicial / Política / 'Alimentos devem continuar caros'

Política

José Graziano

'Alimentos devem continuar caros'

por Agência Brasil publicado 27/06/2011 10h21, última modificação 27/06/2011 17h17
Novo diretor-geral da FAO prevê que a alta das commodities refletirá situação financeira global
Graziano

novo diretor-geral da FAO, José Graziano. Foto: Agência Brasil

Brasília – O diretor-geral eleito da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), , afirmou que os preços dos alimentos ainda continuarão altos por vários anos. A afirmação foi veiculada nesta segunda-feira 27 pelo site da BBC Brasil.

"Esse não é um desequilíbrio temporário. Enquanto não alcançarmos uma situação financeira global mais estável, os preços das commodities refletirão isso", disse, em entrevista à imprensa, em Roma. Segundo o ex-ministro brasileiro de Segurança Alimentar, países pobres que precisam importar alimentos serão os mais afetados e a FAO deve oferecer mais ajuda a eles.

"Nos próximos anos, essa será uma área mais relevante, na qual a FAO pode desempenhar um papel importante, ajudando esses países a lidar com a volatilidade."

Graziano, de 61 anos, recebeu 92 dos 180 votos contabilizados no domingo 26 nas eleições para o cargo de diretor-geral, segundo a assessoria de imprensa da FAO.

Representante regional da FAO para a América Latina e o Caribe desde 2006, ele ocupará o novo cargo de janeiro de 2012 a julho de 2015.

*Matéria originalmente publicada em Agência Brasil

registrado em: